Ato em Curitiba
Bancários se organizam para o Ato pela Liberdade de Lula
Supporters of Brazil's former president Luiz Inacio Lula da Silva demonstrate to demand Lula's freedom on the one-year anniversary of his arrest, in Sao Paulo, Brazil, April 7, 2019. REUTERS/Amanda Perobelli
Ato liberdade para Lula |

A categoria bancária está sendo duramente atingida pela política neoliberal adotada pelo governo ilegítimo, Bolsonaro, que só chegou ao poder fruto de um golpe de estado. Para isso, a direita golpista, armou um processo farsa (está aí para todo mundo ver as revelações do Intercept) para prender o ex-presidente Lula, que segundo as pesquisas ganharia as eleições já em primeiro turno.

Os banqueiros nacionais e internacionais foram fundamentais no quesito financiamento do golpe e agora estão à vontade para desfechar um duro golpe na categoria e em toda a população.

Com o golpe com a intensão clara de aumentar a superexploração da categoria bancária para manterem os lucros às custas da miséria dos trabalhadores. Isso é bem claro com as medidas de ataque à categoria: nunca na história deste país se demitiu tanto bancário e se fechou tantos postos de serviços; aumentou exponencialmente no último período os casos de adoecimentos por motivos psicológicos, tais como depressão, stress, etc. em consequência à política dos banqueiros de assédio moral como forma de pressão para que o bancário atinja as metas de venda de produtos bancários. Nos bancos públicos há as ameaças de privatizações e já começaram a fazê-lo com a venda das subsidiárias, ataques aos planos de saúde e de pensão dos funcionários.

É no sentido, da defesa da categoria bancária, de seus direitos, conquistados através de mais de cem anos de muitas lutas, que os bancários de todo o país estão se mobilizando para participar do ato em defesa da liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a maior expressão da luta contra o golpe de estado. O ato do dia 27 em Curitiba deve servir para dar um maior impulso uma ampla campanha junto aos trabalhadores bancários, os demais trabalhadores e toda a população, através da organização de plenárias e atividades, que vise barrar a ofensiva da direita golpista contra a classe trabalhadora e, em particular a categoria bancária.

Construir comitês de luta contra as demissões, privatizações, terceirização, etc., em torno da palavra de ordem que unifique todas essas lutas, pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas, Eleições Gerais, Liberdade para Lula.

Relacionadas