Ato conta a privatização
Sindicato dos Bancários de Brasília e Trabalhadores da Caixa Econômica realizam ato contra a política de privatização do governo golpista
Captura-de-Tela-2020-01-13-às-19.36.23
Um dos registros do ato. |

No último dia 13 de janeiro, bancários do país inteiro foram às ruas em manifestação contra a política do governo ilegítimo/fascista, Bolsonaro, de privatização da Caixa Econômica Federal. 

As manifestação acontecem no mês em que o banco completa 159 anos de existência, fundada ainda na época do império de Dom Pedro II. Sua história de fundação é bem peculiar e de características bem populares, tendo como uma das mais importantes a procura pelas camadas mais populares da população, incluindo os escravos, que podiam economizar para obterem as suas cartas de alforria e, essas características populares permanecem até hoje. 

Sendo o maior banco público da América Latina, suas maiores operação estão voltadas para o desenvolvimento social através de programas, tais como, pagador da Bolsa Família, Seguro Desemprego, financiamento de obras públicas, principalmente voltadas para o saneamento básico, financiamento da casa própria, Minha Casa Minha vida, voltada para a população de baixa renda, etc. 

É contra tudo isso que o governo golpista de Bolsonaro e seus asseclas pretendem acabar, para entregar esse gigantesco patrimônio do povo brasileiro nas mãos de meia dúzia de banqueiros internacionais, como já foi várias vezes repetida, tanto pelo tresloucado Ministro da Economia, Paulo Guedes, quanto pelo próprio presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

O ato contra, a privatização da Caixa em Brasília, aconteceu em frente ao prédio Matriz I. O ato começou por volta da 10h, foram organizadas tendas, a temperatura nessa segunda-feira passou dos 30º, onde os bancários foram se aglomerando para acompanhar as atividades que aconteceram no espaço em frente ao prédio, que abriga mais de mil trabalhadores. 

Além da distribuição de camisetas, bonés e panfletos da campanha A CAIXA É TODA SUA, o ato contou com a participação da Orquestra de Senhoritas, grupo instrumental brasiliense, com a apresentação de músicas nacionais cujo os temas estava mais voltada para a luta dos trabalhadores.

 

As manifestações dos trabalhadores da Caixa, que aconteceram no país inteiro, é uma resposta à política de ataque da direita golpista a todas as empresas estatais e, no caso específico, à Caixa Econômica Federal que está sendo fatiada com a venda das suas subsidiárias, como aconteceu no final do ano passado quando os golpistas leiloaram a Lotex e entregaram, a preço de banana, para um consórcio estrangeiro formado pelas multinacionais italiana e norte-americana e, já no começo de 2020, a direção golpista da Caixa, através de Fato Relevante, publicou um comunicado a mercado informando a aprovação de oferta pública de ações da Caixa Seguridade. 

As manifestação, que aconteceram nesse dia 13 em todo o país, devem ser a ponta de lança para uma gigantesca mobilização dos bancários da Caixa, conjuntamente com os demais bancários e trabalhadores da estatais, que correm o risco de privatização, com a palavra de ordem que unifica toda a classe trabalhadora contra todas as medias dos golpistas: Fora Bolsonaro e todos os golpistas.

Relacionadas