Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Ainda no começo do século XX, em 23 de fevereiro  1903, os Estados Unidos assinaram um contrato de arrendamento perpétuo de uma porção de terra em Cuba. No acordo, ficou-se estabelecido um território com 116Km² de área envolvendo terra e água na baía de Guantánamo. Naquele momento, a justificativa se dava pelo interesse na mineração e em operações navais.

Não tardou para que a região arrendada pelos Estados Unidos no território cubano se tornasse uma prisão militar. Isso aconteceu, diante da represália ao ataque liderado pelos Japoneses a uma base militar dos Estados Unidos em Pearl Harbor, matando milhares de soldados estadunidenses e destruindo considerável parcela dos equipamentos militares dos mesmos. A resposta se deu com a entrada dos Estados Unidos na guerra e, entre outras coisas, a prisão de estadunidenses de origem japonesa, transformando no que é hoje um campo de Concentração norte americano em território Cubano.

Desde a Revolução Cubana de 1959, o governo local protesta contra a presença americana no país. Os cubanos alegam que a ocupação é ilegal perante as leis internacionais e que a base foi imposta ao país à força. Após a tomada de poder por Fidel Castro, os cubanos também pararam de descontar os cheques com os valores do pagamento pelo arrendamento.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas