Bahia: Sindicalista que conduzia greve de professores de cidade no interior é assassinado

ba

Da redação – Na manhã de ontem (08), Aroldo Pereira de Souza, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Central, município do interior da Bahia, foi assassinado com três tiros no braço, nas costas e na cabeça por um motociclista. Aroldo chegou a ser encaminhado para o hospital, onde passou por cirurgia, mas não resistiu.

Em nota, a APLB – Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia informa que, nos últimos dois meses, Aroldo liderava um movimento de paralisação dos professores da rede pública municipal e de outros servidores de Central.

“Nesta quinta-feira (08), ele teria uma audiência no fórum local para tratar sobre a paralisação. Professores, pais e alunos participaram das manifestações. O sindicato cobrava salários atrasados”, diz a nota.

A prefeitura de Central é comandada pelo prefeito Monteiro, do PSD, partido golpista de direita que, em todos os lugares do Brasil, ataca a classe trabalhadora como é tradicional dos partidos da direita como PSDB, MDB, DEM, entre outros.

Os trabalhadores precisam se organizar em comitês de luta contra o golpe e de autodefesa para enfrentaram os golpistas, que perseguem e reprimem qualquer manifestação classista e popular. No caso dos professores, estão perseguindo-os em sala de aula, e, como a maioria das categorias, os grevistas são os mais perseguidos, inclusive agredidos e assassinados.