Bahia: Sem terras são expulsos pela justiça de latifúndio abandonada há 12 anos

reintegração marcio matos

Cerca de 60 famílias sem terras sofreram despejo na manhã desta quinta-feira (11/04) da fazenda que ocupavam na região de Eunápolis, no Estado da Bahia.
As famílias ocupavam desde abril de 2018 a Fazenda Primavera, que estava completamente abandonada há mais de 12 anos. O “dono” faleceu há tempos e os filhos moram nos Estados Unidos.
Mesmo não possuindo títulos de posse da fazenda, a justiça autorizou a reintegração, que foi realizada pela polícia militar, colocando na ruas dezenas de famílias que estavam produzindo alimentos e sobrevivendo na área.
Desde o golpe contra o governo Dilma, as reintegrações de posse voltaram a todo vapor na região e no Brasil, mostrando a ofensiva do governo fascista contra os movimentos de luta pela terra, principalmente o MST.
O despejo tem que ser denunciado, pois o latifúndio abandonado só serve para a especulação imobiliária e não produz absolutamente nada. Não se deve aceitar que o judiciários e os latifundiários tratem os movimentos de luta pela terra com violência e arbitrariedades. É preciso enfrentar os golpistas e o governo ilegítimo de Bolsonaro nas ruas e resistindo as reintegrações de posse, com mais ocupações de latifúndio e fechamento de rodovias.

Os sem-terra devem se posicionar contra os golpistas e a extrema-direita através da formação de comitês de autodefesa.