Bahia: sem-terras ameaçados na Chapada Diamantina

48045415176_39ca2fa9ec_b-1024x585-2

Famílias sem terra do acampamento Mãe Terra, no município de Boa Vista do Tupim – BA, sofreram mais um ataque no dia 11 de julho, quando quatro carros chegaram na área com cerca de 20 pessoas armadas, ameaçando a todos que estavam ali. 

A área que fica na região da Chapada Diamantina e foi reocupada recentemente pelo movimento dos trabalhadores sem terra – MST, vem sendo alvo de perseguição constantemente. Há cerca de um mês as 80 família que ali vivem há 8 anos foram despejadas de forma violenta tendo toda a sua produção e moradias destruídas.

O ataque contra as famílias do acampamento Mãe Terra começou em fevereiro deste ano, um mês após a posse do fascista Jair Bolsonaro, quando os latifundiários se juntaram à polícia para intimidar os sem terra, com a prisão ilegal de dois militantes da organização.

Agora, lideranças políticas do município encabeçadas pelo vereador José Francisco Correia Neto, estão tentando cooptar as famílias para que paguem ao latifundiário que se diz dono da terra onde está o acampamento.

Os fatos mostram que a política de repressão de Jair Bolsonaro de apoio aos latifundiários que tem suas milícias de jagunços que trabalham ameaçando e matando famílias e lideranças dos sem terra à sangue frio, resultam num maior número de ações arbitrárias desse tipo, aumentando toda a ofensiva dos latifundiário contra os posseiro.

Para barras essa ofensiva que visam destruir o movimento de luta pela terra, os sem-terra devem se posicionar contra os golpistas e a extrema-direita através da formação de comitês de autodefesa.