Bachelet lidera carta denunciando perseguição política a Lula

Portrait_Michelle_Bachelet

A ex-presidente do Chile Michele Bachelet está articulando a construção de uma petição que exige que Lula seja candidato nas eleições deste ano. A carta, que conta com a assinatura de 43 personalidades da esquerda, denuncia a sabotagem ao “voto popular”.

A carta liderada por Bachelet chega em um momento de profunda crise do Regime Político. Há três dias, o desembargador Rogério Fraveto, desafiando a maioria do TRF-4 e os setores mais pró-imperialistas do STF, determinou a imediata soltura do ex-presidente Lula. O impasse causado foi tão grande que forçou o juiz Sérgio Moro e o desembargador Gebran Neto a interromperem suas férias e agirem no sentido de anular a decisão de Fraveto.

Embora haja uma crise profunda no Regime Político – que se reflete também no Poder Judiciário -, a liberdade de Lula não virá através de alguma manobra jurídica. Afinal, nem mesmo um alvará de soltura foi suficiente para garantir a liberdade do ex-presidente.

A liberdade de Lula só poderá ser conquistada através de uma verdadeira mobilização dos trabalhadores – uma mobilização revolucionária, que marche decididamente para o confronto contra os golpistas. Por isso, é necessário fortalecer os comitês de luta contra e construir a Conferência Nacional Aberta de Luta Contra o Golpe, exigindo a anulação do impeachment e a liberdade de Lula.