BA: Rui Costa utiliza a PM para impedir manifestação de servidores e aprova projeto impopular

aposentadoria

Da redação – Após uma série de protestos, ocupação dos servidores no prédio da Assembléia Legislativa da Bahia (AL-BA), em Salvador, e tentativas de obstrução por parte da oposição, os deputados estaduais aprovaram o projeto de lei 22.975/2018, que modifica a estrutura organização da administração pública. Relatado pelo deputado Manassés (PSD), que não foi reeleito, o projeto consiste na extinção de cargos comissionados, órgãos do governo e também mudanças na contribuição Previdenciária, modificando a alíquota de 12% para 14%.

Os servidores estaduais da Bahia passaram a madrugada desta quarta-feira (12) na AL-BA, onde protestaram na tarde de terça (11), contra a votação da reforma administrativa, proposta pelo governo do estado. A ocupação dos trabalhadores reivindica que se retire da pauta esse ataque do governador Rui Costa (PT) que foi eleito no último pleito com mais de 70% dos votos.

Os manifestantes afirmam durante todo o período de luta que apenas gostariam de respeito, de diálogo entre servidores e governo, que, ao invés de atender de pronto os servidores, enviou a polícia para bloquear a manifestação. A votação foi marcada para a manhã desta quarta-feira (12), no auditório Jorge Calmon, como manobra para barrar a obstrução dos trabalhadores.

Órgãos de imprensa regional denunciam que o presidente da AL instalou um clima de guerra no parlamento contra o funcionalismo público, proibindo o povo de entrar nas instalações da Casa da Legislativa, que deveria ser a “casa do povo”.

Este é o Estado Burguês dominado por golpistas: o povo não é bem vindo na sua própria casa, não pode opinar, protestar, não é consultado, e, se achar ruim, ainda é enviado um Batalhão de Choque para agredir senhoras aposentadas lutando por direitos básicos.