Oriente Médio
6 pessoas da mesma família são assassinadas pelo exército de Israel durante bombardeio na Faixa de Gaza. Desde terça-feira o exército já matou pelo menos 32 pessoas na região.
gaza
Avião Israelense bombardeando Gaza em 2018. Foto: reprodução. |

Pelo menos 32 pessoas foram mortas desde terça-feira pelo exército israelense. Nesta quinta-feira, este exército assassinou 6 pessoas de uma mesma família, sendo 3 delas crianças, além de duas mulheres e um homem.

Os ataques da ditadura Israelense de tipo fascista ocorrem como represália por manifestações contra a morte de um líder árabe na Faixa de Gaza. Após a morte de Baha Abu al Ata, um dos líderes do grupo Jihad Islâmica, e sua esposa, o grupo respondeu com fogo, fazendo com que Israel bombardeasse a Faixa de Gaza sob o pretexto de caça aos terroristas.

A imprensa internacional noticia os acontecimentos como se fosse normal o exército de uma ditadura assassinar 32 pessoas, pois, para a mídia, a caça aos ditos terroristas – que na verdade nada mais são do que pessoas lutando pela liberdade de seu povo – é a justificativa para se matar uma família inteira.

Israel responde às acusações dizendo que os grupos terroristas que eles perseguem utilizam pessoas como escudo humano, e é isso que causa as mortes. Agora, cabe ao leitor pensar: é eficaz utilizar uma pessoa de escudo humano contra um míssil? E mais, mesmo que essa bizarrice fosse verdade, o exército deveria continuar atirando mísseis em lugares com escudos humanos sabendo disso? Se eles estão defendendo a população dos terroristas, porque é que eles atiram contra as pessoas que estão defendendo?

O estado de Israel é um estado fictício criado pelo imperialismo para dominar a região do Oriente Médio. A região é rica em recursos naturais e é um dos pontos estratégicos mais importantes para a dominação mundial, já que se encontra geograficamente entre a Europa a África e a Ásia. Israel e a Arábia Saudita são dois postos do imperialismo para controlar a região.

Desde a fundação de Israel dentro da Palestina em 14 de maio de 1948, o estado promove um verdadeiro genocídio contra o povo palestino, que ficou reduzido em parcelas muito pequenas de seu próprio país.

Todo apoio ao povo palestino pelo direito de sua autodeterminação! Abaixo o estado sionista e fascista de Israel!

Relacionadas