Só o que e para o povo é caro!
É um escárnio desse governo liberar mais de um trilhão para salvar bancos e empresas e negar 600 míseros reais para a população. Os bancos batem recordes de lucro ano após ano
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
14035597886_b09e7f662e_c-1
Enquanto golpistas reclama de ter que pagar auxílio emergencial, extrema pobreza cresce | Foto: Cícero R. C. Omena

O secretário especial da Fazenda Waldery Rodrigues Júnior diz que o auxílio emergencial de 600 reais é caro, mas deve ser prorrogado com outro perfil. O custo mensal aproximado é de 51,5 bilhões e as três parcelas sairão em torno de 152 bilhões de reais. A última parcela está prevista para junho.

O secretário afirma que o programa é valiosíssimo, mas é muito caro e poderá ser criado com outro perfil. Algo como o programa bolsa família.

No congresso começam articulações no sentido de prorrogar o auxílio, começando novo embate com o executivo, que tem oferecido cargos de direção nos ministérios, para atrair o centrão e formar base de sustentação do governo. Essa é a síntese da matéria do jornal G1 da Globo.

O secretário insiste muito na tecla de que o programa é muito caro, querendo assim articular a redução do benefício. O presidente se manifesta dizendo que deveria ser entre 300 e 400 reais. 

Isso parece manobra de negociação com o congresso. A exemplo da articulação em torno da prorrogação da desoneração da folha de pagamento das empresas. Nessa articulação o deputado Orlando Silva do PcdoB apresentou projeto para prorrogação do benefício por um ano e que foi aprovado nesta quinta feira no congresso. O acordo foi feito pelas lideranças e inclusive a do PT.

Dá a entender que o objetivo é fazer com que o centrão volte a se fortalecer na vida política do país, E depois de cair em descrédito pela população e perdendo a votação que tinha antes do golpe de estado em 2013, agora estão manobrando para tentar fazer voltarem à cena política, tentando ludibriar a população. Veremos se terão sucesso. 

O auxílio foi orçado em 42 bilhões e saiu por 51,5 bilhões mensais e as três parcelas ficarão por 152 bilhões. Já o auxílio aos banqueiros e empresários foram orçados em 1,2 trilhão e por quanto vai sair de fato? Lembremos que o dinheiro do estado é na verdade de toda população e não só de um classe. A classe capitalista recebe 1 trilhão enquanto os trabalhadores apenas 50 bilhões. E ainda estudam pegar de volta os 600 reais através do imposto de renda, segundo notícia da imprensa.

É um escárnio desse governo liberar mais de um trilhão para salvar bancos e empresas e negar 600 míseros reais para a população. Os bancos batem recordes de lucro ano após ano há décadas, nem precisam dessa ajuda. 

Ao contrário dos trabalhadores que ficam sem emprego e largados à própria sorte e tendo que viver com 600 reais em meio a essa pandemia. Isso quando conseguem passar pela burocracia imposta, que claramente foi colocada para dificultar o acesso a maior número de trabalhadores possível.

Esta que sofre com o desemprego altíssimo, com a fome, miséria, falta de atendimento médico, moradias, saneamento básico e água. E para completar tem que se expor ao contágio do coronavírus, sem proteção de máscaras, álcool, nos transportes de trem e ônibus superlotados. Tem que ir ao trabalho quando poderiam ficar em quarentena com os salários pagos pelas empresas onde trabalham.

Se conforme diz o secretário, 600 reais é muito caro, então 1 trilhão é barato? Que matemática é essa que inverte o valor dos números? Demonstra o pouco caso para com a população e total subserviência ao capital. São declaradamente inimigos do povo. 

Nada fazem pelo povo, tiraram o pouco que conquistaram com muita luta por décadas. Nem os partidos de esquerda e sindicatos, que são seus defensores históricos se mostram dispostos a lutar por eles. Esse povo sofrido só pode contar com sua própria força, se unindo em conselhos de bairro e de empresas e estabelecendo uma pauta de luta, de reivindicação ao estado, encontrando soluções próprias para enfrentar a crise econômica e o coronavírus.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas