Menu da Rede

Não à sabotagem dos atos

Bolsonaro cara de pau

Auxílio emergencial, convulsão social e demagogia eleitoral

Depois de tanto discurso demagógico contra o bolsa família, Bolsonaro agora quer se promover com o auxílio emergencial

Aplicativo do auxílio emergencial no celular – Foto: Reprodução

Uma das consequências imediatas da pandemia do novo coronavírus é a diminuição no ritmo da atividade econômica, reflexo do isolamento social, medida necessária para o combate à pandemia, que levou ao fechamento de vários estabelecimentos comerciais. Com a atividade comercial paralisada, os capitalistas, não querendo arcar com o ônus da crise, aceitaram o fechamento do comércio mas, em contrapartida, demitiram uma imensa quantidade de trabalhadores ou reduziram o salário dos mesmos. 

Num cenário onde as condições de vida e trabalho do proletariado brasileiro já eram péssimas, com a pandemia se tornaram ainda piores: quem estava empregado trabalhando em más condições e ganhando um salário que não supre as necessidades básicas (alimentação, água, luz, telefone, aluguel..), agora ficou sem emprego ou o manteve porém com salário diminuído. Resumidamente, a pandemia catalisou uma crise socioeconômica  já  vigente. A convulsão social que isto poderia acarretar seria enormemente prejudicial para a classe burguesa, que precisou adotar medidas para conter a chegada da mesma. A principal medida adotada foi a criação do auxílio emergencial pelo governo Bolsonaro.

Inicialmente prevista com valor de míseros 300 reais, Bolsonaro se viu forçado pela burguesia a subir um pouco este valor. “Bondosa” como é, a direita considerou melhor aumentar o auxílio para 600 reais. Apesar do valor ainda ser baixíssimo, levando em conta as necessidades dos trabalhadores e a montanha de dinheiro que Bolsonaro distribuiu para os grandes capitalistas, a renda extra se mostra essencial para amenizar a crise e fazer a economia voltar a se movimentar, embora a projeção de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) tenha sido das piores. O Planalto previu uma queda de 4,7% no somatório das riquezas do Brasil, enquanto que o FMI (Fundo Monetário Internacional) já é mais negativo, prevê uma baixa de 9,1%. A atividade industrial, por sua vez, subiu em 8,9% no mês de junho, em comparação a maio, segundo o IBGE. Tal subida é, todavia,  insuficiente para cobrir a perda 26,6% nos dois primeiros meses da pandemia. Ainda que exista algum avanço na economia, a expectativa dos especialistas e do mercado financeiro permanecem negativas. Para estes, a perspectiva positiva com relação a determinados setores da economia se deu em razão do apoio financeiro concedido pelo governo às empresas e ao auxílio emergencial distribuído para a população. Tal fato faz a direita ter cautela com relação à quando e como pôr fim a este programa de transferência de renda pros trabalhadores, sem trazer risco de uma revolta popular e desacelerar mais a economia.

Em se tratando dos reflexos políticos do auxílio emergencial, Bolsonaro, que sempre foi contra este benefício e já havia planejado sua redução e extinção, agora vê ele como importante para sua sobrevivência política no Planalto. O presidente da república, que junto à direita de conjunto sempre se opôs aos programas assistencialistas dos governos Lula e Dilma Rousseff, vindo com o discurso demagógico de que o bolsa família era compra de voto à favor dos petistas, agora contraditoriamente vê no auxílio-emergencial uma forma de manter e subir seu índice de popularidade para com a população, somando às negociações com o Centrão para que seu impeachment seja barrado.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.