Lava-Jato
A Operação Lava-Jato não formalizou os pedidos de cooperação jurídica internacional nas ações penais que envolvem o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
frazãooo
A Operação Lava-Jato configura uma ingerência externa nos assuntos internos do Brasil. | EBC-EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO/Agência Brasil de Comunicação.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública, em cumprimento de determinação do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), comunicou que a Operação Lava-Jato não formalizou os pedidos de cooperação jurídica internacional nas ações penais que envolvem o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva.

A defesa de Lula argumenta, com base nessa informação, que as investigações da Lava-Jato foram dirigidas ou influenciadas diretamente por autoridades estrangeiras. Ou seja, houve uma violação do princípio de soberania nacional e ingerência nos assuntos internos do Brasil. Sendo assim, os processos fraudulentos contra Lula devem ser imediatamente anulados e seus direitos políticos restituídos.

No mês de julho, o procurador Deltan Dalagnol indicou ter feito uma parceria informal com o Federal Bureau of Investigation (FBI – Departamento Federal de Investigações). Documentos revelam que uma dezena de agentes desta instituição trabalharam disfarçadamente no interior da Operação Lava-Jato.

A Operação tem como saldo a destruição de setores importantes da indústria nacional

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas