Autoridades colombianas tentam obstaculizar retorno de venezuelanos à Venezuela

venezolanos-en-colombia-1

Caracas, 03 dez., AVN Autoridades da Colômbia impediram a passagem de um ônibus com 42 venezuelanos que retornavam neste domingo ao país através do plano Volta à Pátria na zona fronteiriça com a Venezuela. Os passageiros tiveram que atravessar a ponte entre os dois países a pé, denunciou o ministério das Relações Exteriores.

“Autoridades colombianas violam acordos de cooperação ao impedir a pasagem de um ônibus com 42 venezolanos que retornam à Venezuela com o Plano Volta à Pátria os obrigando desta maneira idosos, mulheres e crianças a atravessar a ponte caminhando e empurrando suas malas”, informou a chancelaria através do Twitter.

“Na Colômbia tentaram obstaculizar várias vezes o retorno de compatriotas com o Plano Volta à Pátria. Pela ponte onde facilitaram a passagem de magnicidas com explosivos, impedem a passagem do ônibus com gente humilde. No entanto, ninguém detém o povo”, afirmou no Twitter o chanceler venezuelano Jorge Arreaza.

O Executivo lançou o plano Volta à Pátria com o objetivo de oferecer apoio aos venezuelanos que migraram por diversos motivos e que ao encontrar uma realidade adversa nestas nações desejam retornar à Venezuela. com a premissa de estudar, trabalhar pela paz e a prosperidade socioeconômica da nação.

O Estado venezuelano denunciou várias vezes as manobras de alguns países, entre eles a Colômbia, de sabotar o plano.

Em novembro, o vice-ministro de Comunicação Internacional, William Castillo, denunciou que a autoridade de Controle Migratório e da Estrangeria do Estado colombiano, mais conhecida como Migração Colômbia, obrigou migrantes venezuelanos a assinar um documento contra sua vontade, em que tergiversam as razões que os levaram a deixar o país.