Brasília
Militantes da extrema-direita foram postos para correr depois de tentarem intimidar manifestantes pelo “Fora Bolsonaro”
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
pco
Faixa "Fora Bolsonaro" em Brasília. Foto: Diário Causa Operária |

Hoje pela manhã, em Brasília, ocorreu o primeiro ato pelo “Fora Bolsonaro” depois do início da pandemia de coronavírus. A manifestação, que foi uma vitória para toda a esquerda de conjunto, contou com um episódio especial: os militantes presentes colocaram os fascistas do “Acampamento dos 300” para correr.

Um dos bolsonaristas que foram colocados para correr foi Renan da Silva Sena, funcionário do governo Bolsonaro que, covardemente, havia agredido enfermeiras em protesto no Distrito Federal. O fascista teve seu celular quebrado por um dos manifestantes.

Os coxinhas foram salvos pela Polícia Militar e pelos agentes do Gabinete de Segurança Institucional, que estavam presentes para reprimir a esquerda. O recado, no entanto, foi dado: é preciso que a esquerda se organize para colocar as milícias para correr em todo o país.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas