Crise do capitalismo
Alta recorde do dólar expressa uma crise internacional que vem se manifestando em todos os países do mundo.
índices bolsa
Índices da Bolsa de Valores. |

Já não é de agora que o valor do dólar vem subindo dia após dia. Desde que foi dado o golpe de estado no país, o valor da moeda norte-americana comparado com o real batem recordes sucessivos de altas, o que torna vários produtos essenciais para a população brasileira mais caros. Além disso, contraria toda a propaganda da direita coxinha, que criticava Dilma por subidas no valor do dólar muito inferiores às que estamos vendo nesse último período, desde que subiu ao poder a direita golpista. A causa principal, porém, da alta do dólar e outros dados catastróficos da economia brasileira não é somente o golpe de estado, mas sim uma crise internacional que tem se manifestado em diversas partes do mundo e da qual o próprio golpe é sintoma.

Começando pelo Brasil, em que no dia de hoje – sexta-feira, 7 de fevereiro – o dólar chegou a superar a casa dos R$4,30, atingindo um novo recorde histórico. É uma alta acumulada de 6,86% no ano. Além disso, o Ibovespa, índice mais importante da Bolsa de Valores brasileira, opera em queda de 1,04%. Ambos indicativos de uma forte crise econômica no Brasil.

Na China, uma das principais economias do globo, os índices não são muito melhores. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e em Shenzhen, fechou a semana com perdas de 2,6%. O índice de Xangai também apresentou perda na semana, de 3,4%. A imprensa capitalista atribui essas quedas ao surto de coronavirus. Porém, o índice Nikkei de Tóquio, também apresentou queda, de 0,19, assim como vários outros no Oriente.

Na Europa, todos os índices também apresentaram queda. O caso mais grave é o da Alemanha, que viu sua indústria desacelerar no ano de 2019. Lembrando que se trata do país com a indústria mais potente do planeta. Atribui-se a causa à demanda lenta no exterior, incertezas nos negócios relacionadas a disputas comerciais e à saída do Reino Unido da União Européia. Só nesse último mês, a produção industrial teve queda de 3,5%, superando os 0,2% esperados pelos analistas.

Todos esses índices ao redor do mundo revelam que a crise do capitalismo está entrando em uma nova etapa, ainda mais danosa ao sistema do que a de 2008. Apesar de uma boa parte da imprensa internacional procurar ocultar esse fato, isso é real e é o que tem gerado a profusão de crises políticas em países ao redor do mundo, inclusive o Brasil, que viveu no último período um golpe de estado criminoso, dado pela burguesia, que demonstra estar disposta a aniquilar a economia dos países atrasados para evitar que a crise prejudique seus ganhos.

Relacionadas