Índigenas
Em 2019, das 19 categorias de violência analisadas pela publicação, 16 tiveram aumento.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
CIMI
Imagem: Relatório Violência contra os povos indígenas no Brasil. Dados de 2019 | Imagem: CIMI

Foi divulgado pelo Conselho Indigenista Missionário, órgão ligado à CNBB (Confederação dos Bispos do Brasil) da igreja católica, um relatório de 2019 que compila informações sobre a violência contra povos indígenas no Brasil.

O documento intitulado Relatório Violência Contra os Povos Indígenas no Brasil mostra o avanço da invasão de terras, grilagem e loteamento de territórios indígenas de forma rápida e agressiva em todo o território nacional. Também revela o aumento espantoso do número de incêndios criminosos e aponta esses atos como “parte essencial de um esquema criminoso de grilagem, em que a ‘limpeza’ de extensas áreas de mata é feita para possibilitar a implantação de empreendimentos agropecuários”.

O índice de “conflitos territoriais” teve uma elevação de 135%, passando de 11 casos em 2018 para 35 casos em 2019. Casos de “ameaça de morte” passou de 8 para 33; “lesões corporais dolosas” saiu de 5 para 13 e “mortes por desassistência” – quando o estado ignora pedidos de ajuda das comunidades – subiu de 11 para 31, no ano passado.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas