Oportunismo dos grileiros
Foram emitidos alertas para 405,6 km² neste ano de 2020, contra 247,7 km² no mesmo período do ano anterior. Os primeiro trimestre de 2019 superou o recorde histórico desde 2016.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
th
Desmatamento no Pará. Foto : folha do progresso |

Da Redação-  O sistema Deter-B do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais ( Inpe), divulgou um aumento de 63,75% no desmatamento da floresta amazônica em comparação ao período de abril em  2019. Foram emitidos alertas para 405,6 km² neste ano de 2020, contra 247,7 km² no mesmo período do ano anterior. Os alertas acontecem após um primeiro trimestre que superou o recorde histórico de desmatamento desde 2016, acrescenta a reportagem do portal G1.

Os desmatamentos ocorrem por obra dos grileiros que sempre atuaram na região e se aproveitam da falta de fiscalização durante a pandemia e o afrouxamento das regras impostas pelo governo Bolsonaro de acordo com os interesses dos pecuaristas e especuladores aliados.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas