Azulão no fundo do poço
Equipe tradicional do ABC paulista, a A.D São Caetano chega ao fundo do poço, com greve dos jogadores e funcionários que não recebem salários há 4 meses
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Azulão (1)
Jogadores cruzam os braços por 4 meses sem salários, juvenis vão a campo e clube sofre pior derrota | Reprodução: escanteiosp.com.br

A crise econômica junto à pandemia atingiu em cheio o futebol brasileiro, exemplo da semana é a tradicional Associação Desportiva São Caetano, clube brasileiro de futebol da cidade de São Caetano do Sul, região metropolitana do estado de São Paulo.

Também conhecido nacionalmente por Azulão, em especial por suas grandes conquistas do início do século XXI, quando na primeira metade da década de 2000 o clube sagrou-se duas vezes vice-campeão do Campeonato Brasileiro (em 2000 e 2001) e quando também foi vice da Copa Libertadores da América em 2002. Sua principal conquista no futebol profissional é o Campeonato Paulista de 2004.

Após ser rebaixado em 2019, o clube disputou em 2020 a série A-2, sendo campeão e garantindo retorno ao futebol de elite paulista em 2021. Ao longo de sua história, o São Caetano teve mais de 30 jogadores que em algum momento da carreira serviram a seleção brasileira de Futebol. Sendo que César (Nêne, atualmente no Fluminense), Daniel e Marcinho atuaram pelo Brasil quando ainda eram jogadores do São Caetano.

No entanto, a crise econômica capitalista, impulsionada pela política fascista de Jair Bolsonaro e também como resultado da falta total de estratégias para conter a contaminação da Covid-19, em solo nacional, afetou drasticamente milhares de clubes de futebol país afora. Para milhares de jogadores brasileiros que compõe a base da pirâmide econômica, o quadro atual se tornou dramático após o presidente Jair Bolsonaro vetar a concessão do auxílio emergencial a atletas.

Sentindo na pele esta situação a A.D. São Caetano, perdeu patrocínios nos últimos meses e amarga 4 meses de salários atrasados entre plantel e funcionários.

Frente a esta situação, jogadores, membros da comissão técnica e funcionários do São Caetano se organizaram e através de nota oficial, anunciaram na última quinta-feira, que estariam em greve e não entrariam em campo no sábado, dia 25 de outubro em partida contra o Pelotas, no seu próprio estádio, o Anacleto Campanella, em São Caetano, em razão do atraso no pagamento dos salários.

Os jogadores chegaram a ameaçar entrar em greve às vésperas da partida contra o Joinville, disputada no último dia 22 de outubro, que teve vitória do time catarinense. No entanto, foram convencidos pela promessa de que os vencimentos seriam acertados até esta sexta-feira, o que não foi cumprido pelos dirigentes.

Frente a greve anunciada e ao regulamento da CBF, que prevê dura punição aos clubes que não cumpram o calendário, podendo ir de pesada multa e chegar a exclusão do clube do campeonato e virtual rebaixamento, a diretoria do Azulão decidiu completar a equipe com dezenas de jovens jogadores da base do clube para entrarem em campo.

Resultado: O famoso Azulão que já teve milhões de brasileiros torcendo por ele nas finais da Libertadores do ano de 2002, frente ao Boca Juniors da Argentina, amargou a pior derrota de sua história. Frente ao Pelotas do Rio Grande do Sul, o São Caetano sofreu uma sonora goleada por 9 a 0, em partida disputada no seu próprio estádio e válida pela nona rodada do Grupo 8 da Série D do Campeonato Brasileiro.

A goleada sofrida pelo São Caetano para o Pelotas supera a maior goleada registrada na história da Série D do Brasileiro. Na temporada 2011, o Plácido de Castro, do Acre, derrotou o Vila Aurora-MT, por 9 a 1.

A situação pode piorar ainda mais, logo após o título da Série A2 do Campeonato Paulista conquistado contra o São Bento de Sorocaba, o técnico Alexandre Gallo anunciou a saída do São Caetano. Além dele, o experiente zagueiro Domingos e o volante Everton Dias deixaram o clube. Outros jogadores profissionais poderão seguir o mesmo rumo nos próximos dias.

Com quatro derrotas, dois empates e apenas uma vitória, somando cinco pontos após sete rodadas, o São Caetano é o lanterna do Grupo 8 da Série D do Campeonato Brasileiro.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas