Neste sábado 27
Como parte do dia de nacional de mobilização, chamado pelo Comitê Nacional Lula Livre e pelo próprio ex-presidente, atos ocorreram em diversas capitais no País, nos EUA e na Europa

Por: Redação do Diário Causa Operária

Neste sábado (27) foram realizados no Brasil e no exterior, atos pela anulação dos processos contra o ex-presidente Lula e pela restituição dos seus direitos políticos. O dia de mobilização, chamado pelo Comitê Nacional Lula Livre e pelo próprio Lula, desdobrou-se em atividades em Brasília, em frente ao STF, em São Paulo, na Avenida Paulista, em Nova Iorque e Boston, nos EUA, e em vários países da Europa, como França, Alemanha e Portugal.

 

Em Brasília

Na capital federal, o ato ocorreu em frente ao Supremo Tribunal Federal. Sob constante chuva, o ato teve a presença de militantes do Distrito Federal, do PCO, da Aliança da Juventude Revolucionária (AJR), do Partido dos Trabalhadores (PT) e especialmente de uma caravana do Nordeste, com militantes do PCO e dos Comitês de Luta, que chegou pela manhã para participar da atividade.

 

Em São Paulo

O ato ocorreu na Av. Paulista, teve a participação de militantes do PCO, do PT e dos comitês, que fizeram um marcha, liderada por um caminhão de som e com a presença marcante da bateria Zumbi dos Palmares, do PCO.

Exterior

Mas não foi apenas no Brasil. Os atos também ocorreram no exterior. O Comitê de Luta dos EUA organizou atividades em duas cidades bastante importantes, como Nova Iorque e Boston. Na Europa não foi diferente, militantes do PCO, do PT e dos comitês fizeram agitações políticas também nas maiores capitais, como Paris, na França e Berlim, na Alemanha, bem como em cidades importantes como Porto, em Portugal e em Grospierres, região da Auvérnia, no interior da França.

O objetivo da atividade foi exigir que o STF anule todos os processos contra o ex-presidente Lula e devolva seus direitos políticos. As palavras de ordem centrais dos atos eram Lula livre, candidato e presidente, mas também era possível encontrar Fora Bolsonaro e todos os golpistas e reivindicações de professores e estudantes, como “volta às aulas só com vacina e com o fim da pandemia”.

A atividade, em todos os lugares, é uma resposta aos recentes vazamentos obtidos pela Operação Spoofing e utilizados pela defesa do ex-presidente Lula, que mostram que o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador do MPF (Ministério Público Federal) Deltan Dallagnol, organizaram uma verdadeira caçada política, lançando mão de todo tipo de fraude processual, inclusive forjando depoimentos que nunca existiram, tudo para perseguir pessoas que levassem ao objetivo maior: a condenação de Lula.

A falta de motivos jurídicos para que o STF mantenha as condenações de Lula e todos aqueles que foram sentenciados por processos originados na Lava Jato, aponta para a necessidade de anulação de todos os processos. Entretanto, como não se trata de um problema jurídico meramente, mas também político, dado que o próprio STF agiu de forma ilegal para manter a prisão de Lula. A única forma de restituir seus direitos é através de uma pressão popular, que obrigue as instituições do regime golpista, a recuarem diante da mobilização nas ruas. É com esta compreensão que os militantes dos comitês, do PCO, do PT, organizaram os atos neste sábado.

Send this to a friend