Campanha do PCO
O Partido vai às eleições para denunciar o golpe de Estado e a tentativa da direita de liquidar os partidos de esquerda
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
AtoSP1
Ato em frente ao MASP - SP | Foto: arquivo DCO

A campanha eleitoral municipal de 2020 teve início em 27 de setembro. O PCO está concorrendo em 20 capitais, ficando em 3º lugar em número de candidatos inscritos.

A data de início das eleições foi adiada e quase suspensa por causa da pandemia do COVID-19. Ficou bastante restrita a atuação dos partidos, em especial os de esquerda. Dez ficaram sem tempo de apresentação no horário eleitoral gratuito na televisão por causa da clausura de barreira.

Os tempos de apresentação também estão bastante reduzidos, e o tempo total para as campanhas ficou reduzido a cerca de quarenta e cinco dias. São, provavelmente, uma das eleições mais antidemocráticas da história do país;

Enquanto os partidos de direita e os de esquerda apresentam como tema fórmulas para administrar o Estado burguês, o PCO tem como tema a mesma política adotada para derrotar o golpe de estado, que é o “Fora Bolsonaro e todos os golpistas”, pela anulação de todos os processos fraudulentos contra Lula e restituição de seus direitos políticos para que possa concorrer nas eleições de 2022.

Ainda tem a proposta de organização do povo em conselhos populares, como os que já estão em funcionamento em Santa Catarina, Bahia e São Paulo, por exemplo. Tem como objetivo mobilizar a população para lutar contra o golpe e seu aprofundamento, e derrotar o fascismo. A campanha é focada em 10 pontos principais.

Outro diferencial da campanha do PCO é que as candidaturas não pertencem aos candidatos, mas ao partido. E a arrecadação e distribuição dos recursos são centralizados democraticamente e distribuídos igualitariamente entre todos os candidatos. E estes apresentam a mesma política a nível nacional e pedem voto ao partido e não para os candidatos.

Como destacado em matéria do DCO (Diário Causa Operária) em 30 de outubro passado, “PCO intensifica campanha eleitoral entre a população”, vai onde o povo está. Nas ruas, feiras livres, nos locais de trabalho e moradia, falando o que importa: trabalho, salário e terra, e isso só é possível com o “Fora Bolsonaro” e “Lula Livre”.

Ainda participa de atos pelo Fora Bolsonaro com panfletagem junto à população  no Rio (Copacabana), em São Paulo (Masp e Pça Roosevelt), em Goiânia (Monumento da Paz – Lago Rosas), em Cuiabá (Praça Ipiranga), em Santa Bárbara (feira livre), em Feira de Santana – BA(Praça do Nordestino), em Santo André – SP (Estação pref. Celso Daniel e Vila Luzita), Mauá (estação de trem), em Fortaleza -CE, visita de casa em casa no bairro de São Mateus – SP, no Paraná (Centro de Convivência em Curitiba), no Distrito Federal- Brasília.

Esses atos ocorrem toda semana, como ato de campanha com panfletagem, esclarecimentos à população sobre a campanha que o partido faz e suas propostas e são bem aceitas.

No sábado dia 31 de outubro, organizou ato contra a proibição de manifestações de rua durante campanha eleitoral, que ocorreu em frente ao TRE-PE, que é um ato antidemocrático por parte da justiça eleitoral, que busca descaracterizar a política com todo tipo de proibições possíveis.

Na Praça da Sé em SP, no dia 27 de outubro, participou de ato em comemoração do aniversário de 75 anos do ex-presidente Lula, promovido pelo DZ Centro do PT.

Fora isso o PCO está sendo atacado de diversas formas pela direita, através dos sistemas repressivos do estado, pela imprensa golpista e até por sites da internet que promovem entrevistas e debates entre candidatos. Proibindo de ser dito algo que contrarie a política da direita e que exponha a verdade do controle ideológico que o estado e a burguesia fazem nessas eleições, marcadamente antidemocrática.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas