Atos de domingo evidenciam tendência à mobilização popular pela liberdade de Lula

lula

No último domingo (7), atos em todo o Brasil e em diversas cidades estrangeiras protestaram contra a prisão ilegal do ex-presidente Lula. Os atos aconteceram exatamente um ano após a prisão de Lula e reuniram um número significativo de pessoas.

Em Curitiba (PR), onde Lula se encontra encarcerado, milhares de pessoas foram às ruas exigir a liberdade imediata do maior líder popular do país. Em outras cidades, apesar do pouco empenho das direções dos grandes partidos de esquerda, houve também grandes atos dadas as circunstâncias, como o ato em São Paulo.

A adesão dos trabalhadores e da população em geral aos atos mostra uma disposição à mobilização contra o regime político golpista e pela liberdade de Lula. Afinal, a derrubada do governo Bolsonaro e a liberdade de Lula são duas faces de uma mesma moeda: para derrotar o governo ilegítimo, os trabalhadores precisam da maior liderança que o movimento operário brasileiro já construiu. Por outro lado, para libertar Lula, é preciso colocar todos os seus carrascos contra a parede, isto é, os capitalistas e os seus fantoches, como Jair Bolsonaro.

O momento de crise em que se encontra o governo Bolsonaro não pode ser desperdiçado. É necessário aproveitar a fragilidade do governo para exigir a liberdade imediata de Lula e para pôr abaixo a máfia que controla o regime político. Fora Bolsonaro! Liberdade para Lula!