“Ato inexistente: onde foi o ato de 1º de maio da Conlutas?”

brasil vista do alto 1

Nos atos de 1° de maio deste ano (2018), realizados pelos movimentos sociais, em sua maioria, pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), mostrou uma tendência enorme da população trabalhadora em lutar contra o golpe e a prisão de Lula.

Os dois mais importantes atos de 1° de maio realizado pela esquerda brasileira este ano, realizado em Curitiba em primeiro lugar e de São Paulo em segundo,  contou com a presença de milhares de ativistas, apesar dos atos não terem tido grande impulso pelas direções sindicais.

No entanto, a pseudo central sindical do PSTU (Partido  Socialista dos Trabalhadores Unificados) que nasceu pregando entre os sindicalistas ser a organização sindical mais combativa do Brasil, já que a CUT formada nas milhares de  greves dos anos 80 era pelega, não participou de nenhum ato de 1° de maio em 2018.

Para não participar dos atos de 1° de maio, dia de luta da classe trabalhadora, a Conlutas/PSTU lançou a propaganda que iria fazer um “ato de 1° de maio classista, independente e de luta contra os ataques dos governos e dos patrões”.

No entanto, até o momento, ninguém conseguiu uma única foto desse ato que seria realizado pela Conlutas.

Até nas suas páginas, na internet, a Conlutas/PSTU, que gosta de fazer propaganda enganosa para o público da esquerda pequeno burguesa, resolveu criticar os demais atos e “esconder” o ato que supostamente teria realizado.

É sempre bom lembrar, que a Conlutas, que se reivindica uma central sindical no país, propagandeia que possui uma centenas de sindicatos filiados, inclusive dirigindo o sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, na base da fábrica da GM, Embraer entre outras.

Com uma base sindical de trabalhadores metalúrgicos, a atividade nula da Conlutas/PSTU no 1° de maio deste ano, com o maior líder operário do país preso (Lula) a Conlutas só deixou escancarar de vez o caráter pelego e reacionário dessa organização sindical.

A Conlutas chegou ao ponto de defender a prisão de Lula pelos golpistas da operação Lava Jato, se juntando a tudo que é de extrema direita no país, como o MBL, Vem pra rua, Rede Globo, generais fascistas etc…

Diante disso, ausência da Conlutas no 1° de maio desse ano, o coloca a direita da Força Sindical, que apesar de ser um sindicalismo patronal, faz sempre seu ato de primeiro de maio para enganar os trabalhadores, pois sabem que para o trabalhador esta data é importante.