Ato causa forte impacto
Noticiado até mesmo nos principais jornais burgueses, o ato realizado em Brasília foi um importante passo para a mobilização popular.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Fora-Bols
Manifestantes saem às ruas pelo Fora Bolsonaro. |

Um dos mais importantes indícios do real impacto de uma manifestação feita pela esquerda é a maneira com que a mesma repercute nos órgãos da imprensa burguesa. Neste sentido, o ato realizado no último dia 20 em Brasília, frente ao Palácio do Planalto demonstrou o poder da mobilização popular.

Manifestantes, em grande maioria do PT e PCO, assim como outras organizações de esquerda, somaram-se em entorno de 60 pessoas para protestar pelo “Fora Bolsonaro”, o primeiro ato deste tipo desde que a pandemia iniciou-se.

Com cartazes e faixas atacando o fascista de genocida, nazista, etc. os manifestantes causaram um forte impacto em todas as redes sociais no Brasil e, inclusive, na imprensa digital e televisiva burguesa.

O ato também foi marcado pela forte segurança presente. Desde seu início, policiais militares do Distrito Federal e integrantes do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), responsável por protegerem Bolsonaro, tomaram o local, cercando os manifestantes.

Ameaças foram ouvidas por todos os cantos, sendo que a PM agia de forma truculenta com aqueles que se aproximassem. O nível de preocupação era alto, o tom seguido pelos policiais era sério e até mesmo o ministro do GSI, general Augusto Heleno, foi visto observando a manifestação de um dos andares superiores do Planalto.

Esta preocupação foi evidenciada por toda imprensa burguesa, que como a imprensa de esquerda, noticiou em todos os seus jornais, informações sobre o ato, analisando-o de maneira cautelosa.

Jornais como O Globo, Folha de São Paulo, Correios Brasiliense e inclusive o telejornal da Record, noticiaram a manifestação em suas matérias de capa. A preocupação mostrou-se aparente, este ato representou um passo para o inicio da mobilização popular em torno do Fora Bolsonaro.

Tal situação provou a entrega de um pedido de impeachment contra Jair Bolsonaro, assinado por centenas de organizações populares. O clima era de preocupação na burguesia.

Um dos fatores que apresentaram esta situação, foi o confronto de manifestantes da esquerda, que expulsaram os fascistas do locaol.

Durante o ato, um grupo minoritário de 17 apoiadores bolsonaristas buscou provocar os manifestantes, sob gritos de “mito” e demais ações. Porém, o estopim iniciou-se quando um destes, Renan, o mesmo bolsonarista que ficou conhecido por agredir uma enfermeira neste mesmo local, foi visto indo em direção a manifestação popular com um celular na mão, gravando o ato enquanto provocava os presentes.

Ao ser notado, Renan foi prontamente expulso à força do local por militantes presentes. O vídeo gravado pelo mesmo espalhou-se por todos os locais e acendeu, bem como após o ato corintiano na paulista, uma luz de alerta para a burguesia, quando trata-se da radicalização do povo.

Dessa maneira, o ato do dia 20 mostrou-se ser o primeiro de muitos pelo Fora Bolsonaro, em uma escalda da luta política no país.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas