Liberdade Para Lula!
Ato em Curitiba foi uma vitória contra a paralisia
Campanha pela liberdade de Lula deve continuar com atos em outras capitais, dando vazão aos anseios de milhões de trabalhadores
ato curitiba 14 eduardo matysiak
Liberdade Para Lula!
Ato em Curitiba foi uma vitória contra a paralisia
Campanha pela liberdade de Lula deve continuar com atos em outras capitais, dando vazão aos anseios de milhões de trabalhadores
Milhares em defesa de Lula em Curitiba. Foto: Eduardo Matysiak
ato curitiba 14 eduardo matysiak
Milhares em defesa de Lula em Curitiba. Foto: Eduardo Matysiak

Ontem (14), foi realizado em Curitiba o ato nacional pela liberdade de Lula. O ato teve a participação do PCO, de setores do PT e do PCdoB, reunindo os setores militantes que querem agir diante do problema da prisão arbitrária de Lula. O ex-presidente está preso na Superintendência da Polícia Federal há 526 dias. Seus direitos foram suprimidos em um processo fraudulento de perseguição política em que foi condenado sem provas. Em seguida, nas eleições, uma nova violação dos direitos democráticos da população: milhões de pessoas que queriam eleger Lula presidente foram privadas de escolherem seu candidato por meio do voto. Lula foi arbitrariamente retirado do pleito.

Tudo isso foi acompanhado de uma campanha de denúncias contra as ilegalidades cometidas contra o petista. No entanto, desde junho, quando o The Intercept Brasil passou a divulgar as conversas privadas da Lava Jato, essas denúncias foram todas confirmadas de uma forma inegável. A farsa da perseguição a Lula ficou exposta de forma irreversível. Apesar desses vazamentos, porém, a questão da libertação de Lula continuou sem uma expressão nas ruas, por meio de protestos organizados em torno dessa reivindicação. A situação demandava uma mobilização imediata por uma libertação imediata de Lula. O ato de ontem começou a romper com essa paralisia.

Há um obstáculo para a luta pela liberdade de Lula que é a grande campanha por seu isolamento. A imprensa burguesa frequentemente procura apresentar a reivindicação de liberdade para Lula como um entrave para uma frente comum da oposição parlamentar a Bolsonaro. Em nome dessa hipotética frente o PT teria que abandonar Lula. Enquanto isso, Ciro Gomes aparece, como fez semana passada em entrevista à CBN, afirmando que Lula não é inocente mesmo que a Lava Jato tenha sido fraudulenta. Ou seja, defendendo a Lava Jato de forma envergonhada depois de tudo o que foi revelado. Há mais tempo, Marcelo Freixo disse que “Lula livre não unifica”, procurando também forçar o PT a abandonar essa pauta.

Tudo isso coloca um obstáculo à mobilização a favor de Lula e vinha levando a esquerda à paralisia. Isso começou a acabar ontem. A campanha pela liberdade de Lula dá vazão aos anseios de milhões de trabalhadores. O ato de ontem rompeu com a paralisia que vinha dominando a esquerda até agora. E será o primeiro de muitos atos organizados para exigir a soltura do ex-presidente e a anulação dos processos. A vitória da mobilização no dia 14 servirá de ponto de partida para a realização de novos atos em torno dessa mesma pauta, em outras capitais do país. Por um amplo movimento de luta em todo o País exigindo: Liberdade Para Lula!