Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

O dia 8 de março é tradicionalmente marcado por uma série de atividades pelo dia internacional da mulher trabalhadora. A imprensa burguesa e golpista se aproveita da data, que deveria ser lembrada pela luta, para comércio e festividade. Propaga aquele velho discurso dos avanços já conquistados pelas mulheres, deixando de lado as muitas desigualdades ainda presentes. É importante, porém, compreender que a data deve, sim, ser marcada pela luta.

O Partido da Causa Operária compreende a importância de manter convicta a sua política de luta contra o golpe e não fará diferente nos atos que vão ocorrer em várias capitais do país. Em São Paulo, por exemplo, o partido estará presente no “Ato 8 de março de 2018 – Dia internacional de luta das mulheres” que ocorrerá na praça Oswaldo Cruz, na Avenida Paulista, das 16h às 21h.

O Coletivo de Mulheres Rosa Luxemburgo (PCO), juntamente com os comitês de luta contra o golpe, convocam todas as mulheres para lutarem por seus direitos e lutar contra o golpe de estado. Como se sabe, a situação das mulheres depois do golpe piorou de maneira gigantesca. Não se pode associá-lo apenas a figura de Dilma, mas sim a todas as mulheres que se encontram perdendo seus direitos, como licença maternidade, direito ao aborto, equiparação salarial, serviço de saúde público, etc. Com o agravamento do cenário político, é dever de todos lutar contra o golpe, contra a intervenção militar, e contra a retirada de direitos das mulheres.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas