Siga o DCO nas redes sociais

Abaixo o golpe militar!
Ato em apoio ao povo boliviano é realizado na Embaixada da Bolívia
Mais de 100 militantes de organizações de esquerda prestaram solidariedade e apoio ao povo boliviano na tarde de ontem em Brasília
IMG-20191111-WA0041
Abaixo o golpe militar!
Ato em apoio ao povo boliviano é realizado na Embaixada da Bolívia
Mais de 100 militantes de organizações de esquerda prestaram solidariedade e apoio ao povo boliviano na tarde de ontem em Brasília
Expedito Mendonça, representante do PCO, toma a palavra no ato na embaixada boliviana. Foto: DCO
IMG-20191111-WA0041
Expedito Mendonça, representante do PCO, toma a palavra no ato na embaixada boliviana. Foto: DCO

Foi realizado na tarde de ontem (11) um ato suprapartidário em apoio ao povo boliviano, na Embaixada da Bolívia, em Brasília.

Participaram mais de 100 ativistas das mais diversas organizações, como o Partido da Causa Operária (PCO), PT, PCdoB, PSOL, Unidade Popular, Levante Popular, União Nacional dos Estudantes (UNE) etc.

Houve falas dos representantes dessas organizações, sempre condenando o golpe militar realizado no último domingo (10), que obrigou à renúncia do presidente legítimo Evo Morales, e o papel do imperialismo nos golpes e desestabilizações do continente.

Ontem o Diário Causa Operária repercutiu revelação de áudios que mostram a participação da embaixada dos Estados Unidos na Bolívia no golpe de Estado.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O representante do PCO no ato, companheiro Expedito Mendonça, chamou a atenção dos participantes a refletirem sobre o avanço do imperialismo na América Latina nos últimos anos, promovendo golpes de Estado e instalando regimes de características fascistas para melhor saquear as riquezas nacionais dos países do continente, e também para o fato de que esses regimes têm uma tendência de curta duração devido à crise do capitalismo e à inevitabilidade da desestabilização social e política causada por esse tipo de programa, como estamos vendo no Chile, por exemplo. Mas também para prestarem atenção que, como bem mostra o exemplo boliviano, o nacionalismo burguês tem sérias limitações e o avanço do imperialismo e da extrema-direita só será freado com uma mobilização revolucionária dos trabalhadores que não aceite a conciliação com a direita.

“O imperialismo e os golpistas roubaram as eleições no Brasil, no Equador, na Bolívia e continuam tentando roubar na Venezuela. As eleições e o voto são incapazes, por si só, de garantirem a luta contra o imperialismo, a extrema-direita e o fascismo. É necessária uma mobilização independente das massas populares e não ficar aguardando a chegada do calendário eleitoral”, afirmou o militante do PCO.

Por sua vez, o embaixador da Bolívia no Brasil, José Kinn Franco, agradeceu a solidariedade do povo brasileiro e falou sobre a necessidade da consolidação da união dos povos latino-americanos na luta democrática e progressista contra o imperialismo e a direita.

“Estamos em um processo de resistência que já começou ativamente a se pronunciar, as massas que apoiam nosso processo e nosso presidente estão marchando até a cidade de La Paz, estão bloqueando as estradas do país. Isso não acabou, companheiros. Esse golpe não pode cantar vitória e o povo boliviano, tenham toda a certeza, vai vencer, vai triunfar, assim como todos os nossos povos, aquilo que nossos gigantes como Fidel, como Chávez, como Lula, como Evo, semearam, não tem mais retorno. A vitória e o futuro são nossos, companheiros. Vamos para a vitória! Muito obrigado, viva o Brasil, viva a Bolívia, viva o povo!”, disse, em uma declaração emocionada, o diplomata boliviano.

Hoje (12), haverá um novo ato na Embaixada da Bolívia em Brasília convocado pelos movimentos populares do Brasil e dos BRICS – que realizam um encontro esta semana na capital federal. O ato ocorrerá às 13h.

Ainda hoje, o PCO, juntamente com as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, e outras organizações, convocam um ato no Consulado da Bolívia em São Paulo, às 17h.