Até para Gilmar Mendes a operação Lava Jato tem práticas “fascistóides”

GILMAR MENDES / ENTREVISTA / IMPRENSA ESTRANGEIRA

Da redação – Em entrevista concedida ao SBT, no programa Poder em Foco do dia 6 de agosto, o ministro golpista Gilmar Mendes atacou de fascista a golpista operação “Lava Jato”.

Segundo Gilmar Mendes, a operação Lava Jato tem mais poderes que os Juízes, a ponto dos juízes ficarem á mercê da  força-tarefa criada pela  Lava Jato, e tendo que acatar ordens de delegados e  promotores, o que vai contra o próprio ordenamento jurídico brasileiro.

Para o golpista Gilmar Mendes isso é um atentado ao “Estado de direito” que tem características fascistoides.  Gilmar já declarou várias vezes que o juiz de 1° instância Sérgio Moro, que é coordenador da operação golpista “Lava Jato”, age no Brasil por fora das leis do país, como se fosse “Deus”, ou representante dele.

Essas declarações do golpista Gilmar Mendes, representante declarado da direita brasileira, só evidencia a crise do regime político no país, a divisão da burguesia, já que o golpe de estado sustentado pela burguesia de conjunto, agora leva setores da burguesia nacional, como Gilmar Mendes, defender posições democráticas para salvar a própria pele, diante das arbitrariedades cometidas pela operação golpista da Lava Jato.

Gilmar Mendes, como outros ministros nomeados na época do governo Fernando Collor e FHC, são ministros ligados a interesses do capital nacional. Gilmar é ligado ao agro negócio e ao latifúndio nacional.

Já os ministros do STF que não são atrelados aos setores capitalistas nacionais, como o golpista ministro Luís Roberto Barroso, estão defendendo todo tipo de arbitrariedade no país, seguindo as orientações do imperialismo mundial, que depois de derrubar o PT, pretende enterrar as oligarquias nacionais para pilhar o patrimônio nacional do Brasil.

A operação golpista “Lava Jato” é uma das mais poderosas armas do golpe de Estado no  país para calar a voz de qualquer setor social que se coloque contra os interesses do capitalismo internacional no Brasil.