Até a imprensa imperialista denuncia: Bolsonaro dará “banho de sangue” contra o povo negro

Nesta sexta, dia 02 de novembro, a imprensa imperialista, The New York Times, denunciou o banho de sangue que o presidente ilegítimo, Jair Bolsonaro, irá causar quando assumir a presidência do país.

Algo que seus eleitores e militares fiéis já fazem, adotam a política de repressão dos mais desfavorecidos, como os LGBT, negros, mulheres e moradores de periferias, assim mostrando que Bolsonaro já tem seu grupo criminoso de fascistas.

Na matéria do New York Times eles denunciam o banho de sangue e os planos de dar carta branca aos militares de Bolsonaro, ou seja, até a imprensa imperialista denuncia as ideias primitivas e escancaradamente fascistas do deputado e agora presidente ilegítimo, Jair Bolsonaro.

A matéria denuncia, também, os assassinatos causados pela intervenção militar no Rio De Janeiro, as mais de 900 mortes causadas por militares, um aumento de 45% em relação à 2017, ou seja, uma a cada quatro pessoas morreram por mãos de militares durante a intervenção militar no Rio De Janeiro.

E o jornal dá ênfase para algumas frases de Jair Bolsonaro, como a famosa frase “bandido bom é bandido morto” e a outra que diz que policiais que derem “dez ou trinta tiros em cada (suspeito)”, devem ser condecorados. Ou seja, as atitudes irracionais de Jair Messias Bolsonaro chegam a incomodar até mesmo uma imprensa explicitamente apoiadora das atrocidades do imperialismo.