Ataque ao MST: Doria cancela Feira Nacional da Reforma Agrária no Parque da Água Branca

feira_joka10

Da redação – O Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) informou o adiamento da 4ª Feira Nacional da Reforma Agrária, realizada no Parque da Água Branca. A feira que estava prevista para o mês de maio foi adiada para o início de agosto.

O adiamento foi provocado pela recusa do governo João Dória (PSDB) em liberar o Parque da Água Branca, na Zona Oeste da capital paulista, para realização da Feira.

A Feira da Reforma Agrária já ocorre há três anos no Parque da Água Branca, onde assentamentos do MST trazem seus produtos para exposição e venda em São Paulo. Segundo os organizadores do evento, no ano passado foram 260 mil visitantes e foram vendidos aproximadamente 420 toneladas de 1.500 produtos.

O que incomoda a direita paulista comandada por João Doria é o sucesso do evento, organizado pela principal organização de luta dos trabalhadores rurais sem terra entre a população da cidade de São Paulo, apresentada pela imprensa como reduto dos tucanos e como majoritariamente coxinha.

A direção do MST informou que não vai cancelar a Feira da Reforma agrária, mas vai adiar sua realização para os dias 1° a 4 de agosto, para o Anhembi, na Zona Norte.