Ataque à classe operária: Bolsonaro e Paulo Guedes cortam R$ 579 milhões de mensalidades dos sindicatos

ato_paulista_paulo_pinto_agtp

Da redação – Em mais um passo do Golpe de Estado, que tem como um de seus objetivos a destruição das organizações operárias e sindicais, uma Medida Provisória enviada por Paulo Guedes e publicada no Diário Oficial da União no último dia 1º estabelece novas regras para contribuições sindicais.

Dando continuidade à Reforma Trabalhista de Temer e buscando dificultar o processo de repasse sindical do trabalhador, além de enfraquecer ainda mais a CLT, a medida determina que o pagamento seja feito individualmente, por escrito, em forma de boleto bancário. Ela prevê também o revogamento de parte do Estatuto dos Servidores, que rege sobre o desconto em folha de pagamento dos servidores federais, ou seja, impõe mais dificuldades para a contribuição sindical.

A passos largos, o projeto da extrema-direita de destruição das organizações sociais e de luta segue superexplorando os trabalhadores enquanto o Governo ilegítimo de Bolsonaro entrega bilhões de reais aos bancos estrangeiros e aos grandes capitalistas mundiais, cortando os recursos das organizações dos trabalhadores a fim de esmagar o movimento operário.