Associação dos Juízes Federais do Brasil sai em defesa do golpista Moro contra Favreto

Moro

Da redação – A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) declarou que não sairá em defesa do desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que está sendo perseguido pela direita golpista após seguir a lei e conceder o habeas corpus ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) quem é preso político pela Lava Jato.

Favreto é juiz federal porém não é filiado à entidade, assim, a mesma não se sentiu obrigada a se posicionar sobre o caso, como informou um membro da diretoria. É acusado por associações do Ministério Público de ter tentado se sobrepor à 8ª Turma do TRF-4, que manteve a condenação do ex-presidente Lula e mandou prendê-lo, configurando a ação legal do mesmo como abuso de autoridade.

Nesta quarta-feira, 11, a Ajufe informou que pretende procurar o corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, em nome do desembargador João Pedro Gebran Neto, também do TRF-4, e do juiz Sergio Moro, ambos acusados de infração disciplinar por ter tentado se sobrepor ao plantão judicial do fim de semana passado, que tinha Favreto como titular.

O desembargador plantonista no domingo, foi ameaçado por um general militar nas redes, onde, o oficial de alta patente chamou-o de “petralha”, se referindo ao mesmo como se fizesse parte do Partido dos Trabalhadores e incitou fascistas a irem atrás do mesmo. Tudo isso por conta de ter determinado a soltura de Lula para que ele pudesse se candidatar, sendo barrado por Sergio Moro, de férias, orientado pelo presidente do TRF-4, desembargador Thompson Flores, a desobedecer a decisão. Gebran Neto, relator da “lava jato” em segunda instância, também concedeu uma decisão proibindo a Polícia Federal de cumprir a ordem de soltura.