Assista ao vivo a Análise Política na TV 247: Rui vai debater sobre o #Elenão e a fraude das eleições

247 1

Da redação – O presidente do Partido da Causa Operária (PCO), Rui Costa Pimenta, participa neste terça-feira, 25, em mais uma Análise Política na TV 247 e vai debater a grande manobra, o grande “truque de mágica” que a burguesia, serviçal do imperialismo norte-americano, está articulando para eleger o candidato representante de seus interesses. Os grandes capitalistas, os banqueiros, investem pesado em Geraldo Alckmin, algo que fica visível em suas propagandas, mesmo o “picolé de chuchu” estando em quarto lugar nas pesquisas, vemos na imprensa burguesa nacional que estão fazendo de tudo para atacar os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Lula, cujo PT tem como candidato hoje Fernando Haddad.

A imprensa do PCO está trabalhando sistematicamente essa campanha da burguesia, que foi detectada pelo conjunto do partido através de seu próprio trabalho e luta. Analisando mais cuidadosamente os jornais dos capachos, compondo o Partido da Imprensa Golpista (PIG), sendo esses, principalmente, a Rede Globo, “Estadão” e “Falha” de São Paulo, fica nítida a manipulação da opinião pública nas propagandas eleitorais do PSDB em que o ataque aberto, liga Lula e Bolsonaro, como candidatos “extremos” e o tucano é colocado como “grande democrata”.

Além da propaganda nos principais jornais, se somou uma bizarra campanha denominada #Elenão, que surgiu nas últimas semanas e começou a “unir” indivíduos abertamente fascistas, à esquerda pequeno-burguesa, progressistas, para derrotar “o grande mal”, “o grande monstro fascista”, Jair Bolsonaro. Fato é, que a campanha veio da direita imperialistas, é apartidária- como sempre -, traz atores da Globo, lançou um Manifesto para oficializar a “luta” de personalidades fascistas contra o fascismo. O mais absurdo, explicado diariamente pelo PCO, é que a esquerda se adaptou rapidamente ao discurso, entrando de cabeça na aliança com o imperialismo em um ato puxado por sabe-se lá quem, no próximo dia 29 na capital de São Paulo. O pano de fundo, é claro, “mulheres contra Bolsonaro”, sempre o imperialismo utilizando pautas identitárias para dar seus golpes.
Vale ressaltar aqui dois pontos: primeiro que nas eleições para presidência dos EUA, a candidata do imperialismo, Hillary Clinton, apareceu como feminista para que as mulheres votassem contra o fascista, Donald Trump, e agora, até seu marido, Bill Clinton, saiu em defesa pela “democracia” brasileira, contra o “extremismo”; segundo ponto, está no fato de que o candidato Geraldo Alckmin, leva uma política fascista em São Paulo, contra os trabalhadores, negros, mulheres, a 30 anos, sendo assim, como candidato do grande capital internacional para levar a agenda neoliberal contra economia brasileira, é ele um perigoso fascista disfarçado de “democrata”.

Não deixe de assistir esse programa que semanalmente chega a mais de 30 mil visualizações. A força golpista está, em grande parte, no poder de desinformação e confusão produzido pela imprensa golpista, sendo assim, é fundamental fortalecer os meios de comunicação dos trabalhadores.

Curta, comente e compartilhe a Análise com os amigos e mantenha-se atento sobre os próximos passos da luta contra o golpe.