Assim como na ditadura, Globo volta a ser órgão oficial do governo Bolsonaro

jfcrz_abr_0101199682

A rede Globo tornou-se o um dos principais defensores do governo do fascista Jair Bolsonaro. A cobertura televisiva da cerimônia de posse presidencial exibida neste 1 de Janeiro pelo Jornal Nacional, mas também em outros veículos de comunicação das Organizações Globo, constituem-se, na verdade, em peças de propaganda das ideias, da personalidade e, principalmente, da política antipopular do governo golpista e fascista que está se estabelecendo no país.

Assim como foi porta voz extra-oficial da ditadura militar, também agora a rede Globo se converte em porta voz do governo Bolsonaro,  endossando assim, abertamente, em rede nacional até mesmo as posições mais fascista do mesmo, como o destaque que deu William Bonner, âncora do Jornal Nacional e porta voz das Organizações Globo, a frase do presidente ilegitimamente empossado em seu discurso, na qual fala em “libertar o país do socialismo”.

O apoio aberto a política neoliberal e aos métodos fascistas de Bolsonaro para implantá-la por parte da rede Globo (que é a liderança da burguesia de conjunto) indica que toda a burguesia nacional passou para Bolsonarismo, para o apoio aberto a posições fascistas, e que estão preparados para apoiar uma solução de força e de tipo fascista, caso julguem necessário. Mostra também a ilusão extremamente prejudicial que é  a chamada “frente democrática”, ou seja, procurar apoio na burguesia “democrática” contra o fascismo, uma vez que a burguesia não é democrática, mas se utiliza da democracia e do fascismo a depender do desenvolvimento da luta de classe, e nesse momento a burguesia brasileira, seus partidos tradicionais etc., estão apoiando o fascista Jair Bolsonaro.

Expressa também a franqueza do governo, pela fraude eleitoral e pela consequente falta absoluta de apoio popular, o novo governo do golpe não adquire a perante a cidadania os ares legitimidade e a normalidade institucional desejada pelos golpistas para evitar crises e convulsões sociais e assim melhor conduzir sua política. Essa é uma das principais tarefas da imprensa capitalista, em especial a Globo, camuflar a ditadura contra o povo sob a aparência de legitimidade, normalidade e popularidade .

O governo Bolsonaro se inicia suspenso no ar. Um governo fantasma, sem nenhum lastro na vontade do povo, contudo, a rede Globo organiza toda a burguesia nacional a reboque do imperialismo para sustentá-lo contra os trabalhadores; contra o povo. É preciso que os legítimos representantes dos trabalhas e do povo, ou seja, as organizações dos trabalhadores da cidade, campo, da juventude, das mulheres, dos negros, os partidos de esquerda organizem o povo, contando apenas consigo, para a luta intransigente contra os golpistas, antes que destruam o país e as organizações dos trabalhadores.