Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela aprova acordo contra novos ataques e bloqueios dos EUA

asamblea_nacional_constituyente_avn

Da redação – Reproduzimos a seguir reportagem da Agência Venezuelana de Notícias (AVN):

Em sessão ordinária, a Assembleia Nacional Constituinte (ANC), aprovou nesta terça-feira um acordo em rechaço aos novos ataques e bloqueios do governo dos Estados Unidos (EUA) contra a Venezuela, e as sanções impostas pela União Europeia (UE) contra a pátria de Bolívar e Chávez.

No texto, lido pelo secretário da ANC, Fidel Vásquez, os deputados do órgão plenipotenciário condenam veementemente as agressões da administração de Donald Trump, contra os povos da América Latina, assim como as ameaças imperiais e o bloqueio financeiro ilegal do qual é objeto a Venezuela.

“Considerando que uma elite fascista, racista e xenófoba que hoje governa os EUA e alguns dos países que integram a UE carecem de moral para sancionar ou estabelecer diretrizes a qualquer povo de nossa mãe terra, em especial aos povos da América Latina que veem com repúdio a manutenção destas ações de agressão”, afirma o documento.

Os integrantes da ANC decidiram como primeiro ponto, rechaçar os novos ataques e bloqueios ilegais unilaterais e imorais do governo estadunidense contra o povo, as instituições e a democracia da Venezuela,  “por ser violatórias do direito internacional e dos direitos humanos dos venezuelanos”.

“Repudiamos as agressões da elite fascista e de alguns governos que integram a UE contra o povo venezuelano e dos povos latino-americanos, que decidiram em paz, democracia e liberdade construir um caminho de bem-estar e desenvolvimento, longe da nefasta esfera de influência de uma elite estadunidense supremacista que pretende colocar por cima seus interesses”, afirma o texto.

Os constituintes ratificaram sua lealdade e compromisso com o presidente constitucional da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro, reeleito em 20 de maio.

“Continuar fazendo nosso esforço para consolidar apesar de todas estas agressões a paz em nosso país, que somente será possível pelo caminho da justiça, o diálogo, e o entendimento das diferenças entre venezuelanos, sem cair na chantagem de submeter nossa vontade aos bastardos interesses estrangeiros cuja pretensão final é eliminar o modelo alternativo de construção de uma sociedade que privilegia o ser humano e não o capital”.

Por último, o presidente da ANC, Diosdado Cabello, informou que a constituinte, Mercedes Gutierre, foi nomeada como vice-presidenta da Comissão de Trabalhadores.