USP
Frente Estudantil contra a EaD na USP-RP e USP contra o EaD convocaram assembleia dos estudantes contra o EaD, contra a volta às aulas e o ensino híbrido.

Por: Redação do Diário Causa Operária

Hoje, dia 16/01, as organizações estudantis Frente Estudantil contra a EaD USP-RP e a Frente contra o EaD estão convocando uma assembleia com os estudantes de toda a USP para discutir o EaD, a implementação da farsa do Ensino Híbrido e o genocídio que representa a volta às aulas em plena pandemia. Ambas as organizações tem se mobilizado ativamente contra os ataques dos golpistas e dos bolsonaristas contra educação e contra a juventude desde o ano passado e convocado assembleias para mobilizar.

Sendo organizado a duas semanas, a reunião terá relatos sobre as condições dos estudantes de diversos campus da USP no estado. A coleta dos relatos foi feita por formulário e buscou dar espaço para que os estudantes também participem fornecendo informações e também palavras de ordens e reivindicações. O objetivo é utilizar dos relatos para expor para amplos setores da população os ataques e as condições precárias aos quais estão submetidos os estudantes.

Outra reivindicação é de que os estudantes não arquem com a pandemia, nem pelos históricos acadêmicos, pela retirada de bolsas ou por falta de condições de alimentação, higiene e moradia. Também se colocam contra a farsa do Ensino Híbrido e convocam a todos os estudantes para se reunirem em assembleia para organizar a reação contra a implementação do EH na USP em defesa da qualidade da Educação Pública. Também defendem a permanência estudantil, e portanto, serão importantes aliados na luta estudantil contra os ataques da direita ao Crusp.

A assembleia marcada para hoje será online pela plataforma Google Meet as 16:00h e contará com dezenas de estudantes da USP para discutir e organizar os estudantes para lutar contra a implementação permanente do ensino híbrido na USP. É preciso esclarecer que. na prática, o EH é um avanço da política do EaD para a política de volta às aulas em plena pandemia.

Para impedir todas estas arbitrariedades impostas pela direita através de Doria e outros, é preciso a mobilização dos estudantes contra a direita, contra o EaD, EH e contra o objetivo real da direita e da burguesia que é a volta às aulas presenciais. Também é preciso barrar as tentativas de desmantelamento e de privatização da USP que surgem como parte da política de atacar os estudantes e a Educação durante a pandemia.

A assembleia, além de fonte de esclarecimento sobre a atual situação dos estudantes e sobre o quê fazer, é preciso que seja um espaço para a mobilização dos estudantes contra o EaD e contra a volta às aulas, enfim, contra o plano da direita para os estudantes da USP. Pois, só assim é possível vencer a direita e conquistar efetivamente as reivindicações do movimento estudantil.

Send this to a friend