Assembleia dos municipários de Porto Alegre nesta sexta (22): aprovar a greve contra Marchezan!
fora marchex (1)
Assembleia dos municipários de Porto Alegre nesta sexta (22): aprovar a greve contra Marchezan!
fora marchex (1)

Da redação – Nesta sexta-feira (22), a partir das 10h, acontecerá uma grande assembleia geral dos municipários de Porto Alegre, marcada no auditório do Simpa, cujos temas principais serão a mobilização contra o PLCE 02/19 do prefeito Nelson Marchezan Jr. (PSDB) e a possibilidade de deflagração de greve contra o parcelamento do 13º salário feita pelo golpista.

No site da CUT RS, encontramos os seguintes dados: “O projeto golpista irá extinguir a progressividade do percentual dos regimes; alterando os avanços de 5% a cada três anos para 3% a cada cinco anos; extinguindo o adicional por tempo de serviço e alterando as Funções Gratificadas (FGs)”.

Os reajustes iniciais irão mexer também no valor do salário básico, não mais sobre os adicionais, “achatando” os vencimentos dos servidores do Município, que já não recebem a reposição da inflação há dois anos e agora tem que ver o inimigo do povo parcelar o 13º.

O Sindicato convoca todos os servidores a participarem dessa importante assembleia, principalmente por conta do momento político em que o país está mergulhado, mobilizando o máximo de companheiros nos locais de trabalho para aumentar a força contra os golpistas. É de suma importância organizar os servidores contra ataques de Marchezan que afrontam a carreira e aos direitos da categoria, fazendo parte de uma ofensiva nacional de todo bloco golpista contra toda classe trabalhadora.

Vale ressaltar aos leitores, que a luta não deve ser feita por setores, por interesses exclusivos de cada categoria, mas sim, contra o golpe de conjunto como o PCO vem alertando desde a derrubada de Dilma Rousseff em 2016. Assim sendo, os sindicatos devem organizar comitês de luta contra o golpe, comitês de autodefesa contra os ataques da extrema-direita, realizando reuniões semanais, atividades de rua todos os dias, rumo para uma grande Greve Geral que derrote o golpe, pelas bases CUT, do PT, do MST, dos movimentos sociais e pela liberdade de Lula.