Assange, preso por mostrar a verdade: um retrato da sociedade moderna

skynews-julian-assange-arrested_4635840

Da redação –Na manhã desta quinta-feira (11), o presidente golpista do Equador, Lenin Moreno, acabou com o asilo político dado a Julian Assange. O fundador do Wikileaks, sítio que publica documentos confidenciais, foi arrastado para fora da embaixada equatoriana na Inglaterra, onde residia desde 2012, e preso pelas autoridades imperialistas britânicas.

Hoje em dia vigora uma ideia, ainda que absurda, propagada pela extrema-direita, de que todos os presos cometeram algum crime, pouca atenção é prestada ao crime em si, ao que efetivamente o cidadão está sendo acusado.

Do que acusam Julian Assange, qual o terrível crime que ele cometeu? O que ele poderia ter feito para ser extraditado para os EUA, preso nos Reino Unido ou na Suécia? Ele cometeu o crime de dizer ao mundo a verdade e nada mais.

O sítio Wikileaks publicou uma série de documentos do exército e mostrou como são travadas as guerras modernas, como são e em que escalas morreram pessoas no Afeganistão e no Iraque, mostrou ao mundo uma realidade que os governos imperialistas querem esconder.

Os ativistas desse portal pavimentaram o caminho para uma série de denúncias de ações dos governos imperialistas, como o escândalo denunciado por Edward Snowden que mostrou ao mundo a espionagem industrial realizada pelo governo norte-americano contra todos os cidadãos do mundo e contra todos os governos.

Essa é a cara da atual sociedade: diga a verdade, denuncie o que a burguesia faz quando ninguém está vendo, e você é um traidor, perseguido e caçado. Aceite os desmandos destas verdadeiras ditaduras e você é um patriota.

Vivemos na sociedade do cinismo e da hipocrisia.