Siga o DCO nas redes sociais

As sete pragas do PSDB, Parte 2: febre amarela já matou 93 pessoas em São Paulo no último ano
As sete pragas do PSDB, Parte 2: febre amarela já matou 93 pessoas em São Paulo no último ano

Além da praga da leishmaniose, tema já abordado pelo Diário da Causa Operária, outra grave doença assola o estado de São Paulo. Semelhante à história das sete pragas do Apocalipse, o governo tucano manda pragas que tornam a vida no mais importante estado do Brasil ainda mais difícil. A praga da qual falaremos agora é febre amarela.

Segundo a Secretaria Estadual da Saúde ocorreram mais 17 mortes por febre amarela no estado. Do dia 16 de fevereiro até o último dia 23 o número passou de 202 casos e 76 mortes para 246 casos e 93 mortes. Na capital, foram cinco casos e três mortes. Dados do próprio governo tucano.

Tal é o retrato da destruição causada pelos governos do PSDB, visto que tragédias como essa não ocorrem por acaso, mas tem um motivo óbvio: o corte de verbas em infra-estrutura, saúde etc, corte esse que é sentido na pele pelo povo.

Diante disso, a afirmativa de Geraldo Alckmin de que gostaria de fazer com o Brasil o que fez com São Paulo deve ser vista por todos os brasileiros como uma grave ameaça, que só poderia ser proferida por um golpista da pior espécie e que, como tal deve ser visto.