Oportunismo
Em Taboão da Serra, dirigente do MTST é ligado a setores do PTB e do PSDB
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
boulos
Guilherme Boulos e a direitista professora Nil Felix (PTB) | Foto: Reprodução/Facebook

Para concorrer às eleições municipais de 2020, o PSOL decidiu lançar a candidatura de Guilherme Boulos e Luiza Erundina à prefeitura de São Paulo. Embora apresentada como uma chapa que estaria à esquerda do PT, tanto Boulos como Erundina são meros representantes da política ultra-oportunista da “frente ampla” com a direita golpista.

Luiza Erundina tem histórico conhecido: saiu do PT para entrar no governo de Itamar Franco, foi candidata pelo PSB tendo Michel Temer como vice, reprimiu a greve da CMTC etc. O caso de Boulos, embora seja uma personagem mais recente na política nacional, não difere muito.

Há alguns meses, quando a esquerda pequeno-burguesa, iludida, acreditou que a burguesia estava prestes a derrubar o governo Bolsonaro, Guilherme Boulos assinou uma série de manifestos ao lado da direita e até mesmo da extrema-direita. Elementos como Luiz Felipe Pondé e Demétrio Magnoli, afinal, nada mais são do que a expressão, na intelectualidade, do avanço da extrema-direita. Boulos também chegou a participar de um “ato virtual” que reuniu figuras desprezíveis como Fernando Henrique Cardoso. Nesse evento, Michel Temer também foi convidado, mas declinou o convite.

Essas aparições, em si, já demonstram uma relação de Boulos com a direita. Ou pelo menos uma tentativa de estabelecer uma relação. Contudo, em alguns municípios, essa relação é muito mais profunda do que aparece na superfície.

Na cidade paulista de Taboão da Serra, a professora Nil Felix tem utilizado a imagem de Guilherme Boulos para se promover, conforme vemos na imagem abaixo:

Para os que não conhecem, a professora Nil Felix não é uma militante do movimento dos sem-teto ou uma liderança popular, mas sim uma figura tradicional da direita de Taboão da Serra. Nil Felix está hoje filiada ao PTB, partido do fascista Roberto Jefferson e que foi oferecido, há menos de três meses, como abrigo para o presidente ilegítimo Jair Bolsonaro, que segue sem partido.

Nil Felix também é pré-candidata a vereadora e está fazendo sua campanha com o tucano Engenheiro Daniel, outra figura da direita local. Ele, inclusive, foi secretário do município, governado pelo PSDB, e está sendo apoiado pelo atual prefeito, também do PSDB.

A “revolução cidadã” de Boulos e Erundina não passa da política reacionária da aliança com os setores que derrubaram Dilma Rousseff e sustentam o governo Bolsonaro. É preciso passar por cima dessa política e organizar os trabalhadores uma frente real de luta contra a extrema-direita e todo o regime político golpista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas