As mentiras contra a candidatura Lula

o-boullos-e-uma-escolha-de-uma-articulacao-direitista-no-psol-rui-costa-pimenta-na-analise-politica-da-semana

Destacamos e transcrevemos um trecho da última Análise Política da Semana, 25 de agosto, do companheiro Rui Costa Pimenta, presidente nacional do PCO, que tem importância fundamental para a compreensão da luta política atual, que, por sua vez, gira em torno da candidatura Lula. Aqui o Companheiro Rui fala sobre a manipulação eleitoral e as mentiras contra a candidatura Lula.

“Logicamente, que nós vamos falar um pouco da manipulação eleitoral, a manipulação é eleitoral extraordinariamente grande, eu acho e uma excelente oportunidade que nós temos de discutir esse problema das eleições, que é um grande jogo de enganação que as pessoas não entendem muito bem. Mas eu queria primeiro tratar da candidatura do Lula, eu acho que antes de qualquer coisa nós temos que fazer aqui, e o PCO de modo geral e as pessoas que estão preocupadas com essa situação, nós temos que esclarecer todo mundo por que há uma confusão e um equívoco intencional em torno da figura do Lula, vamos colocar as coisa de maneira muito clara, há muita gente que fala que o Lula não vai poder concorrer as eleições, isso a princípio é  mentira, devemos dizer claramente, estão montando um cenário para jogar fumaça nos olhos da militância do PT, da militância democrática que apoia a candidatura do Lula.

Que que vai acontecer. Vamos discutir mais detalhadamente,  o PT entrou com a candidatura do Lula, com o registro no dia 15, já há vários pedidos de impugnação. Dá-se como certo que no final que o pleno do TSE, que é  composto por quatro ministro do STF é importante saber, e mais.outras pessoas, ele vai negar o registro da candidatura do Lula, vai impugnar a candidatura do Lula.  Só que acontece o seguinte, isso é um processo jurídico, legal como qualquer outros, submetido a recursos, a contestação das partes em disputa. Bom, o que vai acontecer aí, os advogados do Lula vão entrar com todo tipo de recursos que eles puderem, que é o papel deles e é o que eles tem que fazer efetivamente, vão postergar ao máximo a decisão final, mas em algum momento vai vir uma decisão negativa, isso é o que todo mundo está entendendo que vai acontecer.

Bom, vindo a decisão negativa do TSE acabou o problema? Não, Lula tem direito de recorrer da decisão do TSE ao STF, então os cálculos todos são de que o processo não seria julgado antes das eleições, Lula iria para urna e aí sim ele poderia ser, ter a sua candidatura impugnada depois da eleição. Esse é o mais provável de tudo, poderia acontecer dele ter sua candidatura impugnada na véspera da eleição, também poderia acontecer, também não vamos enganar ninguém no sentido oposto. Mas o fato é que é praticamente uma certeza que ele poderia levar candidatura dele até muito perto da eleição, quer dizer, não é verdade que ele não poderia travar uma luta para ir até a eleição, o que realmente está acontecendo, e isso que eu gostaria que todo mundo tivesse consciência, não é essa luta, é uma outra luta, onde estão envolvidos vários atores sociais diferentes.

Que é o seguinte, daqui a aproximadamente 20 dias encerra-se o prazo para substituição de candidatos, então há uma pressão muito grande para que o Lula desista de levar adiante a Lula pela candidatura dele judicialmente e aceite  a sua substituição por um outro elemento do PT, possivelmente Fernando Haddad, mas isso companheiros, vamos ter claro companheiros, seria uma desistência, não uma coisa forçada pela justiça. Uma desistência que é justificada pelo receio de dirigentes do PT de que o PT possa vir a  ficar sem uma chapa presidencial na eleição por que o Lula impugnado não pode ser substituído depois do dia 17 de setembro, para não, essa é a explicação, para não correr o risco de não ter a chapa presidencial – não é certeza que não vai ter, é um risco, pode ser que aconteça – vários setores do PT, com esta alegação, estão pressionando para que o Lula, no dia 17, desista de sua candidatura e deixe um substituto assumir a campanha, acho que primeiro lugar a gente deve esclarecer isso e todo mundo deve ficar esclarecido, o pessoal está falando assim: o Lula não pode concorrer, o Haddad e candidato, isso aí não tem nada a ver, o Lula pode ir muito além na eleição, há várias experiência deste tipo, nós relatamos várias experiências de candidatos que concorreram sub judice e depois alguns foram inocentados, outros condenados de maneira mais definitiva. Então, primeira coisa que tem que ser bem entendida e que nós devemos explicar para todo mundo e que não há nada de inevitável na candidatura do Lula.

Essa substituição será operada por uma decisão política. Então a hora que vocês  virem certas pessoas falam do que o Haddad é o candidato, não é assim, estão criando uma ficção para que as pessoas se sintam pressionadas a abandonar o apoio a candidatura em nome de que o PT… segundo eles, o Lula estaria fora do páreo, isso não é verdade, nós temos que esclarecer”.