Menu da Rede

enem 1 (1)

Principais vestibulares têm grande queda de inscrições

  • Capa
  • Artigo
  • Volta às aulas em Salvador: professores preparam greve

Enviados para a morte

Volta às aulas em Salvador: professores preparam greve

Sem resolver o problema da pandemia entre os soteropolitanos o prefeito fascista quer obrigar alunos e professores irem para morte

ACM Neto em campanha com Bolsonaro contra a educação – Gazeta Brasil

Receba o DCO no Email

 

O prefeito fantoche de ACM Neto anunciou nesta sexta-feira (23) a volta às aulas presenciais  em Salvador no dia 3 de maio, sem haver testado a população soteropolitana, tendo vacinado menos de 15% e jogado a população para a miséria total fazendo voltar a fome.  Agora Bruno Reis e a burguesia querem a morte em massa de estudantes e professores. Não contente ainda quer a morte dos pais e responsáveis fazendo-os trabalharem de graça na higienização das escolas.

Diante desse acontecimento os professores da rede municipal de ensino já anunciaram um indicativo de greve contra a volta às aulas 26 de abril. 

A  APLB/ Sindicato dos trabalhadores em educação afirmou que os professores só retornarão às escolas após a imunização total dos trabalhadores da Educação. O sindicato enfatizou dizendo: “ sem a vacinação completa, a categoria vai entrar em greve”.

Logo após o carlista Bruno Reis anunciar essa escalada no genocídio um professor procurou a redação desse diário enviando: 

“Estou discutindo com o pessoal da escola sobre como vamos fazer na segunda, já que o prefeito mandou os professores voltarem ao trabalho segunda. Tô tentando convencer o pessoal a não ir para a escola segunda. Estamos vendo como podemos fazer uma manifestação na escola e também convocar o conselho para uma reunião ou uma assembleia geral para discutir o retorno das atividades”.

E continuou: “ estava tendo um bate papo com os funcionários e professores lá da escola. Estão com medo de retornar às aulas. Tô tentando vender o discurso de greve se houver retorno sem vacina. Vamos ter uma reunião com o sindicato na semana que vem. Tô consultando os professores para fazer uma reunião de conselho ou uma assembleia geral da escola para lutar contra o retorno sem a vacina dos profissionais”.

Essa  iniciativa de greve está de parabéns e é preciso fazê-la acontecer, os professores não podem aceitar calado esse descalabro, ser obrigado a se aglomerar nas salas de aulas colocando a vida em risco. A greve tem que ser feita mesmo, ampliando para greve estudantil e apoio dos pais e responsáveis.

Para ludibriar a comunidade escolar o prefeito fascista torna obrigatório os  protocolos gerais de uso obrigatório de máscaras, e pasmem, foi feito um dos estudantes, dizendo só pode ter 50% dos alunos na sala de aula. A farsa e destruição do ensino continua com o mirabolante plano  para que  todos tenham o conteúdo presencial, os alunos serão divididos em escalas em um grupo para cada dia . 

 Esses protocolos são farsescos e o intuito é tentar uma recuperação econômica de um setor desesperado com a volta às aulas. Os tubarões do ensino privado quer por que quer a volta às aulas para continuar com seus lucros mesmo que para isso milhares venham a morrer.

Vale ressaltar aqui que estamos falando que a  rede municipal são seis mil alunos, em comparação com a rede estadual que são 40 mil”.

Várias cidades por todo Brasil estão sendo pressionadas pela burguesia ansiosa pelos lucros, a forçarem a volta das aulas presenciais, causando uma grande crise porque nem os professores, os alunos e os pais querem ser obrigados a passar pelo perigo de morrer d e coronavírus.

Nesse momento é preciso apoiar o início da greve contra a reabertura das escolas sem que antes todos tenham sido vacinados. Pois não há vacinas, para as tê-las é preciso haver uma quebra nas patentes das fórmulas e começar a fabricar as vacinas nas fábricas brasileiras e um amplo plano de vacinação em massa. Enquanto isso exigir uma cesta básica para cada aluno matriculado e auxílio emergencial de pelo menos um salário mínimo.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.