Menu da Rede

45 anos da Festa do Avante!, jornal do PCP

  • Capa
  • Artigo
  • Sobre a participação da UNE no Bloco do PSDB no último dia 24

Nota Oficial da AJR

Sobre a participação da UNE no Bloco do PSDB no último dia 24

A participação da UNE no bloco do PSDB no último 24 de julho escancara a necessidade de reformar a organização pela base.

Bruna Brelaz – Foto: Reprodução.

Receba o DCO no Email

No último dia 24, através de manobras políticas e jurídicas, o PSDB, enfim, conseguiu se infiltrar nos atos da esquerda que vêm acontecendo desde o 1º de Maio – data na qual o PCO quebrou o “fique em casa” dos partidos pequeno-burgueses ao levar mais de 2.000 pessoas para a praça da Sé a fim de comemorar o dia internacional dos trabalhadores – e, além de seus militantes usuais (a PM), contou com o suporte de diversos outros setores e partidos como o PDT, PCdoB e a União Nacional dos Estudantes (UNE). Sim, a UNE. A mesma organização que fechou suas portas na cara dos estudantes desde o começo da pandemia, que não lutou contra o EAD e que não mobilizou pela vacinação dos alunos e professores, enfim mostrou o real nível do aparelhamento direitista em sua direção.

Sem nem ao menos completar uma semana na principal cadeira da instituição, Bruna Brelaz, atual presidenta da UNE e filiada da UJS (União da Juventude Socialista, braço jovem do PCdoB), resolveu – como sua primeira decisão política de real importância – acompanhar a ala adulta de seu partido e se unir ao PSDB nos protestos do último sábado que aconteceram na Avenida Paulista, em São Paulo. Tal qual os tucanos hegemonicamente controlam o Governo do Estado desde 2002 (ou seja, por 24 anos), a UJS controla principal instituição estudantil do País há, basicamente, 40 anos (desde a refundação da União Nacional dos Estudantes em 1979, perdendo somente uma única eleição desde então). Insta frisar, também, o caráter absurdo e toda a obscuridade que permeou a eleição de Bruna Brelaz. Em plena pandemia, o último congresso da UNE foi convocado de forma extraordinária (com um post no site dos mesmos e um e-mail “convidando” à participação), de supetão, e restou em uma reunião online na qual somente tiveram poder de fala algumas “autoridades” e pessoas específicas (delegados) que acabaram por eleger a candidata da UJS.

Artigos Relacionados

Dito isto e com base na guinada à direita do PCdoB nos últimos anos – que, inclusive, abdicou do vermelho como cor oficial e passou ao verde e amarelo dos golpistas nas manifestações (caminho seguido agora também pela presidente da União Nacional dos Estudantes) –, não é de se estranhar tanto que a UNE resolveu se juntar aos principais algozes de todo e quaisquer professores e alunos do Brasil. Que resolveu se aliar e agregar ao bloco daqueles que não hesitam em utilizar do monopólio da força garantido pelo Estado para espancar, cegar, jogar bombas, sprays de pimenta e soltar cachorros contra aqueles que deveriam estar sob sua égide.

A Aliança da Juventude Revolucionária (AJR), diante desta situação exposta, repudia veementemente a participação da UNE na composição do bloco dos tucanos, bem como também a própria participação do PSDB nos atos que são, originalmente e essencialmente, da esquerda. A situação política mostra ser cada vez mais necessário que a UNE seja reorganizada pela base. Que, através da política correta, marxista, operária e voltada aos reais interesses dos estudantes e professores, se torne uma força política capaz de realmente mobilizar a grande massa estudantil que sofre cada vez mais com os governos golpistas. Quebrar a hegemonia dos partidos da esquerda pequeno burguesa dentro das organizações estudantis é o caminho a ser seguido a todos os estudantes que queiram ser devidamente representados e ter suas reivindicações – das mais básicas às mais complexas – asseguradas. Não se mostra plausível, em hipótese ou situação alguma, a união do enforcado com seu carrasco, da mesma forma que não é aceitável a união dos estudantes (ou sua representação política) com o PSDB.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.