Menu da Rede

Bolsonaro lança Programa Habitacional: Minha Casa, Minha Milícia

  • Capa
  • Artigo
  • PM promove massacre de ciganos na Bahia

Fim da polícia já!

PM promove massacre de ciganos na Bahia

A atuação da PM revela como a direita, seu aparato repressivo e a burguesia são inconciliáveis com o povo, a luta popular passa ao contrário por combater estes elementos

PM fascista ateia fogo em carro dentro de comunidade cigana – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

No dia 13 deste mês, dois policiais militares morreram em um confronto em Vitória da Conquista – BA, supostamente por integrantes de uma comunidade cigana da região. Desde então, a polícia fascista, carrasca e inimiga do povo usa o acontecimento para aterrorizar os ciganos da localidade, com atentados, emboscadas, atear fogo nas comunidades e até ameaças e tentativas de assassinato a mulheres e crianças ciganas, que estão sendo caçadas como animais pela PM nazista da Bahia.

A polícia conta sua versão do que supostamente teria acontecido com a morte dos policiais, de que um grupo de ciganos teria cercado e matado os PMs, versão propagada pela imprensa golpista sem qualquer questionamento, devida apuração, processo judicial ou condenação dos supostos assassinos. O que se sabe por outro lado é que os agentes da repressão sempre atuaram com extrema violência contra a população, os trabalhadores, os povos oprimidos, sendo o povo cigano um alvo constante desta violência.

Artigos Relacionados

Antes do suposto assassinato dos PMs que em tese motivou a atual perseguição, os ciganos da região e de outros locais já sofriam com a repressão policial, com a perseguição e a violência da PM contra sua comunidade. Objetivamente pode-se dizer que caso fosse verdadeira a acusação de assassinato de dois PMs por ciganos, isto não constitui sequer 1% da violência sofrida pelo povo cigano nas mãos do aparato repressivo do estado, mais especificamente da PM e quem sabe, dos próprios PMs que morreram.

Pouco importa aqui se foram emboscados ou não, se foram os ciganos ou não, o que deve ser observada é a brutalidade com que agem estes elementos fascistas contra a população, sobretudo se são setores mais miseráveis e marginalizados como os ciganos; como se sentem confortáveis de praticar seus crimes, como não têm qualquer receio de sofrer represálias por parte das instituições.

E isto acontece não por acaso, a polícia e seus agentes reacionários não encontram qualquer motivo para se intimidarem pelo que fazem diante das instituições burguesas, afinal já fazem as mesmas coisas em nome da própria burguesia que comanda a repressão e de forma tão feroz quanto às cometidas agora por estes grupos contra os ciganos; neste sentido não haveria porque pensar em sofrer revelias pelo estado burguês que já possui tais práticas institucionalmente.

Isto é preciso ter claro: o massacre que está acontecendo de forma mais escancarada contra os ciganos em Vitória da Conquista em nada difere do massacre promovido pela burguesia contra os trabalhadores cotidianamente. A violência que está sendo aplicada por estes grupos de policiais por fora da instituição é a mesma violência usada por estes mesmos policiais a mando destas instituições, do Estado burguês inimigo dos ciganos e de todo o povo oprimido.

Se há alguma diferença é a formalidade, fora da coleira do Estado os cachorros loucos da burguesia agem descontroladamente, ateiam fogo nas comunidades ciganas, ameaçam mulheres ciganas, atiram em uma criança cigana de 13 anos de idade e daí a pior, o que talvez não o fizessem tão escancaradamente em nome do estado ou o fariam de outras formas, com ordens judiciais, autorizações para perseguir e matar o povo.

Os ciganos de ao menos três etnias estão sofrendo ataques e sendo obrigados a fugirem, deixarem seus lares e procurarem abrigo em outros locais ou comunidades que por sua vez também têm medo de recebê-los por conta da perseguição nazista. Já são cinco mulheres e sete crianças ciganas que estão sendo encaminhadas para o programa de proteção à testemunha por conta dos acontecimentos em Vitória da Conquista.

A PM agindo desta forma revela finalmente como a direita, seu aparato repressivo e a burguesia são inconciliáveis com o povo, a luta popular passa ao contrário por combater estes elementos que ameaçam a sua sobrevivência, sua humanidade, seja quando têm seus direitos ameaçados e retirados formalmente- como vimos, por exemplo, com reforma trabalhista e previdenciária-, seja quando são postos em caça como animais – como está acontecendo com os ciganos na Bahia.

Estes são os verdadeiros inimigos dos trabalhadores, que tocam fogo em comunidades ciganas, espancam mulheres, reprimem manifestações; é contra estes elementos que a revolta popular se direciona, aos seus inimigos reais e de agora, não as estátuas que não representam nenhuma ameaça para o povo, como tentam fazer parecer a imprensa burguesa e setores tomados pelo identitarismo que busca confundir a luta popular. Por isto é preciso não atear fogo em estátuas, mas sair às ruas e exigir o fim da Polícia assassina e fascista!

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.