Menu da Rede

Bloco Vermelho conquistou as ruas do Rio de Janeiro

Expedito Mendonça

Expedito Mendonça

Formado em História pelo Centro Universitário de Brasília (CEUB). Colunista do Diário Causa Operária, participa às quintas e domingo do programa de esportes "Na Zona do Agrião“, transmitido no Youtube pelo canal Causa Operária TV.

Opressores e oprimidos

Os sauditas, o urânio e a luta dos povos árabes

A condição para a derrota do imperialismo no Oriente Médio é a unidade em torno às bandeiras de luta dos povos árabes

A monarquia saudita atua na defesa dos interesses do imperialismo – Foto: “Reprodução”

Publicidade

Uma das regiões mais explosivas do planeta (talvez a mais explosiva), o Oriente Médio, vive nesse momento uma situação que se aproxima cada vez mais de um conflito generalizado de consequências imprevisíveis. O imperialismo atua na região para tentar recuperar posições, abaladas ou mesmo perdidas depois de importantes derrotas na Síria, no Iraque, com perda de influência também na Turquia, incluindo, obviamente, a guerra que trava com a República Islâmica do Irã, na tentativa que faz no sentido de aniquilar o regime dos aiatolás.

Além do seu mais fiel aliado na região -o regime sionista criminoso de Israel – o imperialismo mundial, mas principalmente o norte-americano, se vale também da aliança que concertou com os governos árabes da região, em especial os países detentores das maiores jazidas de petróleo do planeta, a maioria deles artificiais, constituídos a partir dos interesses capitalistas que permeiam a luta pelo controle do cobiçado “ouro negro”. 

Um dos países mais alinhados à política imperialista na conturbada região é o reino da Arábia Saudita, o regime dos reis e príncipes assentado em valores e costumes medievais, um clã familiar reacionário, servil e obediente aos ditames do grande capital internacional. 

Os sauditas, recentemente, se aproximaram diplomaticamente do Estado de Israel, no que foi acompanhado também pelos Emirados Árabes Unidos, outro enclave petrolífero da região do Golfo Pérsico.  

As monarquias endinheiradas da região vêm sendo instrumentalizadas pelas potências ocidentais capitalistas para hostilizar e atacar os adversários do imperialismo, particularmente o Irã, mas também a Síria e os grupos armados (Hezbollah, Hamas, etc) que lutam em defesa da causa árabe e pela expulsão dos opressores genocidas.

Isso pode ser constatado nas inúmeras provocações que nesse momento os sauditas dirigem ao Irã quando atacam o seu programa nuclear, obviamente a soldo dos Estados Unidos. As palavras de um funcionário do ministério das Relações Exteriores Saudita não deixam dúvidas quanto ao papel que cumpre a Arábia Saudita na região: “Riad está muito preocupada com o aumento do ritmo das atividades nucleares do Irã e do desenvolvimento de capacidades […] que não são consistentes com propósitos pacíficos” (Sputnik Brasil, 09/07).

Não está em discussão se o programa nuclear iraniano está sendo desenvolvido para fins pacíficos, militares ou civis. Até porque o imperialismo é financiador e provedor de uma das maiores máquinas militares de guerra do mundo, o Estado genocida de Israel, opressor dos povos indefesos da região. O fato é que os interesses geoestratégicos, políticos e militares da Casa Branca no Oriente Médio exige que os iranianos se coloquem de joelhos diante dos norte-americanos e para isso os EUA se valem dos regimes direitistas da região para atacar os que não se curvam aos ditames da potência bélico-econômica da América do Norte.   

Não, o Irã não se prostrará, assim como não se curvarão os movimentos de luta que representam o desejo de libertação dos povos árabes. A luta não cessará enquanto o inimigo maior da humanidade – o imperialismo mundial – não for derrotado, pois é essa a aspiração maior de todos os povos oprimidos ao redor do mundo.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.