Menu da Rede

Biden, o pior inimigo dos imigrantes

Mobilização popular

Lula nos atos para desmascarar as manobras da frente ampla

Quando um trabalhador pergunta se Lula vai ao ato não é nenhum absurdo, é o que entende necessário para a intensificação e fortalecimento da luta política da classe trabalhadora

Lula e povo – Foto: Miguel Schincariol

A mobilização popular nas ruas tem se mantido constante desde o ato de 1° de maio em São Paulo que quebrou de vez a paralisia das direções da esquerda que foi obrigada a acompanhar as tendências cada vez mais radicais das bases trabalhadoras em torno de suas reivindicações e contra a direita.

Uma destas reivindicações, a propósito, é o próprio ex- presidente Lula que em todas as manifestações populares, das menores às maiores, sejam mutirões de bairro ou atos nacionais com milhares de pessoas, aparece como principal nome entre os trabalhadores. Não é nada incomum por exemplo em uma simples panfletagem pelo Fora Bolsonaro nos depararmos com alguém perguntando espontaneamente: “é do Lula?” , “Lula vai voltar?” ou exclamando: “é Lula!”.

Recentemente com a intensificação dos atos de rua que finalmente estão sendo chamados pela esquerda, uma pergunta que sempre é feita no mesmo estilo das anteriores é “Lula vai?”. Numa simples pergunta, que para alguns inclusive é absurda, se revela algumas observações interessantes, sobretudo quanto à já evidente popularidade de Lula entre as bases operárias e pobres, e quanto à polarização do povo contra a direita.

O povo quer Lula nas ruas, participando da mobilização. Lula é a figura de maior popularidade entre o povo trabalhador e oprimido, e isto não é nenhuma eventualidade, um gosto pessoal ou individual; é reflexo do acirramento da luta de classes entre a burguesia e os trabalhadores. A popularidade do ex-presidente se deve não ao discurso mas à sua efetiva participação e fortaleceu a luta dos trabalhadores que enfrentou a ditadura, fundou um partido para os trabalhadores, uma central sindical, etc.

Quando um trabalhador pergunta se Lula vai ao ato não é nenhum absurdo, é o que ele entende necessário para a intensificação e fortalecimento da luta política da classe trabalhadora. Lula, sua liberdade, sua candidatura, etc, estão finalmente, junto com o Fora Bolsonaro, dentre as principais reivindicações do povo, que defende os direitos do ex- presidente como os direitos da sua própria classe.

O Fora Bolsonaro e a candidatura de Lula são expressões da intensificação da polarização política dos trabalhadores contra a burguesia. As tentativas fracassadas de a direita se infiltrar nas mobilização populares se devem a isto, as massas são contra a participação da direita, por isso a expulsão da direita dos atos é apoiada pela maioria esmagadora das bases. E são contra a participação da direita e querem Lula nos atos porque entendem como forças políticas opostas, uma que atua para o esmagamento do povo, e outra na qual deve se apoiar contra a direita inimiga.

Lula é a expressão desta polarização dos trabalhadores, e a polarização nunca é boa para a burguesia, por isso tenta atuar no “meio termo”, “no centro”, mas que na verdade apoia e dissemina a política de ataques ao povo, ou seja, a política do centro, ou da “direita civilizada”, no fim das contas é a mesma que a de Bolsonaro, que inclusive se elegeu graças ao golpe dado pelos “civilizados” que agora tentam se passar por antibolsonaristas e querem apresentar a “terceira via” contra a polarização.

A participação de Lula nos atos serve para deixar as coisas claras, para desmascarar a direita que tenta se passar por aliada do povo quando na verdade é seu principal inimigo. Lula nos atos é o mesmo que a classe operária em massa nos atos, ou seja, eles aumentariam significativamente de tamanho, se tornariam infinitamente mais populares e radicalizados, o que por si só acabaria com as chances da direita de se infiltrar ou manipular os atos pois a situação se tornaria muito bem definida entre os que querem a luta popular e os inimigos desta luta.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.