Menu da Rede

“Censura não muda a situação da mulher na sociedade”

  • Capa
  • Artigo
  • Folha: imprensa golpista defende que países oprimidos não reajam às agressões do imperialismo

Folha: imprensa golpista defende que países oprimidos não reajam às agressões do imperialismo

Receba o DCO no Email

A questão do nacionalismo sempre foi muito discutida nos âmbitos políticos. Recentemente, em uma matéria publicada na Folha de São Paulo, a antiga ministra de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Cláudia Costin, publicou um texto em que comentava o discurso realizado pelo presidente francês, Emmanuel Macron, no evento de celebração do centenário do fim da Primeira Guerra Mundial.

Macron procurou estabelecer uma caracterização do nacionalismo e patriotismo. Segundo ele, o nacionalismo seria uma ideologia ruim que ameaça a civilização entre os povos, pois é a união de um país contra um outro. Ao contrário do patriotismo, que seria algo positivo de amor ao país.

A campanha realizada está em alta nos círculos do imperialismo, do qual o PSDB e Macron fazem parte. O artigo da professora universitária trata de fazer, sobretudo, uma campanha contra a política dos Russos, isto é, uma campanha contra o nacionalismo nos países atrasados, oprimidos pelo imperialismo.

Sendo a Rússia a mais forte liderança contra o imperialismo no atual momento, é normal que a campanha seja deferida contra ela. Entretanto, a ideologia imperialista é totalmente contrária à política nacionalista nos países oprimidos – seja lá quais forem.

Isso porque, essencialmente, uma política deste tipo significa um enfraquecimento do imperialismo na dominação política e econômica internacional.

Para usar os Estados-Unidos como exemplo. A invasão dos países árabes se deu por conta da política da nacionalização dos recursos naturais, tirando-os das mãos das grandes empresas estrangeiras que controlam o mercado mundial. No caso da maioria dos países que sofreram golpes ou estão ameaçados por um golpe de estado, a explicação é a mesma.

A soberania dos países oprimidos coloca em risco à política de exploração da burguesia norte-americana e europeia e portanto a política nacionalistas destes países mexe diretamente com os interesses dos setores mais poderosos do capitalismo mundial.

No ponto de vista do marxismo, o imperialismo deve ser combatido em todos os momentos. Ao contrário do que acreditam os esquerdistas sectários da esquerda pequeno-burguesa democrática, uma política nacionalista que desenvolve a indústria e independência política de um país como Irã (por exemplo) é muito mais progressista do que a política supostamente democrática do imperialismo.

É por isso que a política demagógica do imperialismo deve ser totalmente criticada. O principal argumento utilizado é de que esses regimes não estariam colaborando com a unidade e a civilização defendida pelos iluministas. Entretanto, o que realmente acontece é uma reação a uma política de total repressão exercida pelo imperialismo. A demagogia se encontra no fato de o imperialismo ser culpado pelos maiores extermínios, brutalidades e destruição ocorridas ao longo da história.

É neste sentido que nacionalismo do imperialismo é reacionário e o nacionalismo dos países atrasados progressista. E o conflito entre os dois interesses pode levar inclusive a uma situação revolucionária, como ficou comprovado com a diversas crises que ocorreram ao longo da história.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.