• Capa
  • Artigo
  • Europa pagou à Rússia mais por gás do que por armas para Ucrânia

O gás russo é vital

Europa pagou à Rússia mais por gás do que por armas para Ucrânia

Paradoxo da matéria-prima

charge (1)

Charge – Reprodução

─ mk-ru.turbopages.org ─ Apesar das declarações públicas sobre a rejeição dos recursos energéticos russos, desde o início da operação especial na Ucrânia, a Europa transferiu cerca de dez vezes mais recursos financeiros para a Rússia do que para o apoio militar a Kiev. À primeira vista, tais números parecem paradoxais e desconcertantes, mas mostram claramente que o cenário econômico europeu é governado não por slogans políticos, mas por interesses comerciais.

Segundo Bahattin Genyultashi, especialista da agência turca Anadolu, desde o início da operação especial russa na Ucrânia, ou seja, nos últimos dois meses, os membros da UE vêm pagando cerca de US$ 850 milhões aos exportadores de energia do nosso país todos os dias: pouco mais da metade desse valor foi gasto no fornecimento de gás natural, e o restante foi para a compra de “ouro negro”. No total, desde o final de fevereiro, os europeus tiveram que transferir 47 bilhões de euros de recursos energéticos russos para nosso país. “O embargo proposto à importação de matérias-primas da Rússia prejudicará a União Europeia, mas será benéfico para a Gazprom e outros exportadores, pois a Rússia poderá vender hidrocarbonetos para o resto do mundo a preços elevados”, disse o Ankara- especialista baseado disse.

Até que ponto esses números são verdadeiros? 

De acordo com o diretor do Instituto Nacional de Energia Sergey Pravosudov, embora os cálculos dos jornalistas turcos tenham sido feitos “no joelho”, já que é improvável que tenham dados abertos e precisos, as estatísticas fornecidas pela Anadolu estão próximas da realidade. De acordo com a Alfândega Federal, em 2021, somente a receita da Gazprom com a exportação de “combustível azul” mais que dobrou, ultrapassando US$ 55,5 bilhões. cerca de US $ 1100-1500. 

“Desde o início de 2022, a receita de exportação da Gazprom foi de pelo menos US$ 10 bilhões por mês. Com tal ritmo, até dezembro, nossa preocupação com o gás, apesar da agressiva política anti-russa, pode receber pelo menos US$ 100 bilhões em lucro dos países europeus”, acredita o especialista. 

Na sua opinião, a situação parece absurda: por um lado, muitos países europeus continuam a fornecer armas à Ucrânia (durante todo o período da operação especial, segundo especialistas militares independentes, os aliados ocidentais de Nezalezhnaya forneceram drones, equipamento militar e granadas de morteiro no valor de US$ 4 bilhões) e, por outro lado, não hesitam em pagar pelos recursos energéticos do nosso país, que é considerado um “agressor”. pode receber pelo menos US$ 100 bilhões em lucros dos estados europeus”, acredita o especialista. 

Torna-se óbvio que, apesar das divergências políticas entre líderes russos e europeus, as estruturas comerciais do Velho Mundo, de fato, estão completamente desinteressadas pelos resultados do confronto no sudeste da Ucrânia. “A industrialização da Europa, empreendida na segunda metade do século XIX, está constantemente ganhando força: a política externa dos Estados é regulada não por slogans demonstrados em cúpulas internacionais, mas por golpistas financeiros que constantemente fornecem dinheiro a partidos políticos convenientes para bilionários”, diz o especialista em economia Mikhail Belyaev. — Os paradoxos financeiros nas relações da Rússia com a Europa continuarão. Muitos importadores do Velho Mundo terão que rescindir os contratos de décadas com Moscou, e as contrapartes russas sofrerão perdas devido a possíveis reivindicações de arbitragem de parceiros continentais.

Um fator adicional que confunde as relações energéticas russo-europeias é a exigência de Moscou de pagar o fornecimento de energia em rublos. Várias empresas da UE, como a alemã Uniper, concordaram em pagar pelo gás russo em nossa moeda nacional. Surgem problemas com outros comerciantes regulares. Assim, de acordo com fontes da Bloomberg, o Gazprombank, que foi chamado para converter os ganhos em moeda estrangeira da corporação de matérias-primas em rublos, não aceitou pagamentos em rublos da Alemanha e da Áustria. 

“O fato é que o dinheiro foi enviado para uma conta em rublos da Gazprom Marketing & Trading, que faz parte da Gazprom Germania. De Berlim, já se ouviu uma mensagem sobre a nacionalização dessa holding – a empresa foi tomada sob o controle do governo alemão ”, diz Pravosudov. 

Na verdade, a antiga “filha” (ou mesmo “neta”) da Gazprom transferiu dinheiro para o gás para si mesma, o que não agradou ao escritório central do monopólio. Ninguém duvida que o pagamento pelo fornecimento de matéria-prima neste caso chegará a tempo. No entanto, já se abriu um precedente em que os europeus buscarão ferramentas para dificultar ainda mais o pagamento dos recursos energéticos russos.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.