Menu da Rede

Mais uma propaganda eleitoral do PSDB para “combater” Bolsonaro

Aumento das arbitrariedades

Enquanto todos atacam o PCO, PM prende manifestantes

O militante Matheus Xavier segue preso desde o dia 03 de julho por protestar contra Bolsonaro.

PM segue praticando a violência contra jovens e militantes. – Foto: Reprodução

No último dia 03 de julho, o Brasil saiu às ruas para pedir o Fora Bolsonaro, principal condição para que o país possa combater a pandemia e organizar a economia nacional. Em plena manifestação popular, a direita, sobretudo o criminoso PSDB, apoiado pela esquerda pequeno-burguesa ancorada no PC do B, PSOL, PCB e parte do PT, se infiltrou no ato para tentar manipular, despolitizá-lo. A justa e corajosa ação do Partido da Causa Operária deveria ser aplaudida, ajudada. Os traidores condenaram a ação, mas o povo aprovou, aprova e continuará aprovando a expulsão de seus inimigos nos atos, que pertencem à população, que os define de forma democrática. O mais revoltante é ver que partidos ditos de esquerda não perderam tempo em defender o PSDB decadente e atacar um partido popular, com programa definido em prol da classe trabalhadora e por um regime socialista, como o PCO. Vários foram os jornalistas e programas de TV que condenaram injustamente o PCO justamente por ele defender o povo e proteger as manifestações dos parasitas. Acusaram vergonhosa e cinicamente o partido de ser violento, sectário, sem sequer conhecer o trabalho coletivo, democrático e pacífico do partido, que não foge da raia diante de ameaças de verdadeiros bandidos e traidores da nação.  A esquerda pequeno-burguesa cultua a cegueira política, elogia a direitista frente ampla, ataca Lula pelas costas e concorda com todo o programa neoliberal de privatizações e violência institucional contra o povo. Essa esquerda pequeno-burguesa não critica ferrenhamente a violência policial diária contra os mais pobres. À polícia assassina não vemos acusações de sectária e violenta. Atacam apenas o PCO porque o partido ainda defende pautas populares, socialistas, contra a privatização e a sociedade burguesa decadente. Defender esse programa popular e revolucionário é um crime para a direita e agora também o é para essa esquerda-festiva, falsa, irreflexiva, sem programa político, que vive a reboque da direita, mas sempre com uma máscara de “progressista”. Essa máscara caiu e mostrou um rosto direitista!

A VIOLÊNCIA DA PM

Na manifestação de sábado, 03 de julho, policiais prenderam arbitrariamente o tatuador Matheus Xavier, de 25 anos. O militante continua preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) II do Belém, na zona leste de São Paulo. Os policiais acusam o militante, que já fora injustamente preso em 2016, de atacar um segurança do Metrô e furtar um capacete durante o ato contra o fascista Bolsonaro.  O fato ocorreu na Estação Higienópolis-Mackenzie da Linha-4 do Metrô, na Consolação. Outros quatro militantes presos já foram soltos. Ativistas presentes à mobilização do dia 3 negam a versão da PM, reincidente em sabotar os cidadãos com acusações falsas de porte de droga, vandalismo e prática de violência, como ficou provado contra o próprio Matheus Xavier em 2016. Centenas de manifestantes já se mobilizam nas redes sociais pedindo a liberdade do militante. A Defensoria Pública, que defende os quatro ativistas, entrou com um habeas corpus no Tribunal de Justiça(TJ) solicitando a liberdade provisória de Matheus.

Assim como ocorreu com outros militantes, como Rodrigo Pilha(PT), manifestantes estão usando todas as plataformas das redes sociais para exigir a liberdade de Matheus. Para os manifestantes, Matheus continua detido por questões políticas, por ser contrário ao governo federal na condução da pandemia. O combativo Padre Júlio Lancelot também está colaborando na campanha para a libertação do militante. A namorada de Matheus, a universitária Edilene Lima(23 anos), estudante de geografia, diz ao golpista site do G1, que “em nenhum momento houve agressão física entre Matheus e seguranças. Sobre o capacete, há um vídeo em que nitidamente mostra o segurança caindo por falta de equilíbrio e logo em seguida perde o capacete que nem preso a sua cabeça estava, porque sai rolando pela rua. Em nenhum momento Matheus agrediu o segurança para pegar seu equipamento”.

Essas e outras arbitrariedades e violências praticadas contra a sociedade brasileira continuam acontecendo de fora a fora do país. Em vez e condenar e ir para as ruas com as associações e partidos de luta, a esquerda, intelectuais e jornalistas ligados à burguesia preferem atacar justamente o povo, desferindo ódio e ataques aos que lutam, aos jovens do Black-bloc, revoltados com a máquina de moer jovens e oprimidos que é o regime capitalista. Eles se revoltam justamente por causa das barbaridades e politicas fascistas praticadas pela burguesia. Atacar o PCO e todo tipo de revolta social é mais um ato de covardia da burguesia e sua mídia hegemônica, que estão aí apenas para proteger esse regime fascista.

Para enfrentar esse regime reacionário ideologicamente, violento, cínico e mentiroso, que tem apoio massivo da grande mídia e agora explicitamente da esquerda pequeno-burguesa, é preciso continuar nas ruas, com grandes mobilizações, convocando todos os trabalhadores de fábricas e comunidades e pedir o fim do governo Bolsonaro e todos os governos opressores. Os golpistas da burguesia só têm a violência policial para lhes socorrer. A autodefesa e contra-ataque do povo serão necessários nesse estágio da luta política. A burguesia, promotora da violência, não aceitará a vitória do povo e das pautas populares de forma pacífica. À luta pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas!

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.