Arte contra o golpe: cantora protesta na Itália e pede liberdade para Lula

liliana costa

A pesquisadora brasileira Ligiana Costa, que também é cantora de ópera, recebeu no domingo (08/07) o prêmio Flaiano de literatura na cidade de Pescara, na Itália, e dedicou a premiação ao ex-presidente Lula. Ela disse, durante a cerimônia: “Eu gostaria de dedicar este prêmio a uma pessoa muito importante para a pesquisa e para a cultura no Brasil”.

“Este prêmio é dedicado a Luiz Inácio Lula da Silva, o nosso presidente. Uma pessoa que nunca fez universidade, e, no entanto, construiu dezessete universidades públicas, e encontrou um modo de fazer que este lugar fosse aberto a tudo e a todos”, afirmou a pesquisadora, que recebeu uma das maiores premiações literárias da Itália pelo livro “O Corego”, sobre a arte cênica italiana do século XVII.

A autora pediu a liberdade do ex-presidente, segurando um cartaz com os dizeres “Free Lula” (Lula Livre, em inglês) e se referiu à prisão do petista afirmando que se trata de uma injustiça. “Um dia compreenderemos todos a injustiça que se faz agora no Brasil”, disse.

O prêmio Flaiano está em sua 45ª edição e é uma das maiores premiações de artes da Itália, que homenageia além da literatura, o cinema, o teatro, a televisão e o rádio.