Argentinos rechaçam Bolsonaro

Bolsonaro visita Argentina com Macri em crise às vésperas de eleição presidencial -Just True-Urandir-Pesquisa-Ciencia-Ufologia-Tecnologia- 4a8e_15597640555cf81c577cae7-1559764055-3x2-rt

O internacionalismo foi desde há séculos a base do progresso, da solidariedade, das lutas populares e do combate às tiranias. Daqui a pouco, às 18 horas, os argentinos farão um ato
repudiando a presença de nosso repulsivo e infame presidente em seu país.

Eles também levam uma dura luta contra o mafioso fascista Macri, uma figura suja que surgiu do esgoto de sangue da última ditadura argentina e do Governo de Carlos Menem, irmão gêmeo de Bolsonaro.

Os grupos populares e progressistas da Argentina fizeram uma grande greve nos dias passados, a quinta contra a quadrilha infame de Macri.

No Brasil estamos lutando contra monstros similares, porém mais poderosos. Devemos renovar a luta da humanidade contra o fascismo que há menos de um século conseguiu derrota-lo.

Todos temos a ganhar com estas lutas. Na Argentina, um país 5 vezes menor que o Brasil, com a população concentrada em Buenos Aires, as manifestações de repúdio são bem mais sonoras, têm mais repercussão.

Ajudemos para que nossos vizinhos nos possam ajudar, e também ajudemos eles a derrotar Macri e sua gangue de genocidas.

Abaixo, janela no Facebook do Coletivo Passarinho. Mandem amostras de adesão, em especial as mulheres, porque a misoginia e o feminicídio que Bolsonaro proclama é uma das causas principais deste repúdio.

Se somos derrotados, que eles paguem o preço mais alto possível por nossa derrota.

https://www.facebook.com/coletivopassarinho2016/